Cerca de 500 caminhoneiros do Paraná poderão fazer o curso de escolarização básica, da 1ª à 4ª séries a partir dos próximo meses. Levantamento feito em setembro pela Federação de Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Paraná e Santa Catarina (Fepase), revela que cerca de 65% dos 50 mil caminhoneiros paranaenses não concluíram o ensino fundamental. Dos que foram consultados, 70% gostaria de voltar a estudar se tivesse oportunidade.
Foi assinado ontem um convênio entre a secretária de Estado da Educação, Alcyone Saliba, o diretor-geral do Detran-Pr, Cesar Roberto Franco, e o presidente do Conselho Regional do Sest/Senat do Paraná, Marco Antonio Gulin, para a abertura de cursos à distância destinados a caminhoneiros do Estado. Além dos conteúdos básicos curriculares, os motoristas receberão informações sobre educação para o trânsito e para o meio ambiente.
O convênio de cooperação técnica para escolarização de caminhoneiros prevê ampliação da oferta de vagas após a conclusão da primeira etapa do projeto.