A partir de amanhã a Polícia Militar começa a filmar os moradores de Curitiba que passarem pela Rua XV de Novembro, no Centro da cidade. Ao longo dos 700 metros de calçadão, estarão funcionando 14 câmeras de vídeo, que vão monitorar as ações das pessoas. As filmagens serão experimentais, porque os policiais vão aprender a usar o equipamento. Até no máximo dia sete de novembro, o sistema, implantado pela prefeitura, deverá funcionar normalmente.
Para poder operar, a prefeitura terá que respeitar algumas ressalvas, levantadas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseção de Curitiba. Em um parecer emitido em junho passado, a ordem alerta a prefeitura que é preciso respeitar algumas garantias individuais. O monitoramento só poderá ser feito por policiais e autoridades do Poder Judiciário. Além disso, deverão ser colocadas placas avisando as pessoas que estão sendo filmadas. ‘‘As placas serão implantadas antes do fim da fase de testes’’, avisou João Gooni Júnior da Prefeitura de Cuitiba.De acordo com o coordenador do Projeto Rede Integrada de Segurança, João Govoni Júnior, do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), as câmeras vão funcionar 24 horas por dia e vão auxiliar o trabalho da Polícia Militar. Uma central estará funcionando na Praça Osório, sob comando da polícia. ‘‘O equipamento vai servir para controlar roubos, furtos e atos de vandalismo’’, disse o presidente da Associação dos Lojistas da Rua XV, Jacques Rigler.
Na Rua XV, transitam diariamente 100 mil pessoas. No mesmo período, são registradas de 30 a 40 ocorrências policiais, entre assaltos ou ação de punguista.