A Câmara de Vereadores de Londrina criou ontem uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar as supostas irregularidades na gestão dos recursos destinados à merenda escolar. A comissão pretende concluir as investigações em 50 dias. O secretário municipal de Educação, Dorival Perez, será a primeira pessoa a ser ouvida pela comissão.
Ontem, a presidente da comissão, vereadora Elza Correia (PMDB), apresentou o cronograma de trabalho da CEI e definiu com os outros integrantes o planejamento estratégico das reuniões. Também integram a CEI os vereadores Roberto Kanashiro (PSDB), Orlando Bonilha (PDT), José Belinati Filho (PL) e Tercílio Turini (PSDB).
As reuniões para apurar as irregularidades na aquisição e distribuição da merenda escolar vão acontecer às quartas e sextas-feiras. Amanhã, o secretário de Educação será questionado pelos vereadores sobre o gerenciamento dos recursos do Fundo de Desenvolvimento do Ensino Fundamental e Valorização do Magistério (Fundef), quais eram os critérios utilizados na compra da merenda escolar, como eram realizadas as licitações e porque parte da merenda vinha sendo distribuida para entidades assistenciais e igrejas.
‘‘Queremos checar se as denúncias procedem e quem são os responsáveis por ela’’, explicou Elza Correia. A vereadora também informou que a CEI vai consultar a assessoria jurídica da Câmara sobre a possibilidade de transferência dos trabalhos para a próxima legislatura, caso a atual não consiga concluir as investigações até o final do mandato.
A CEI é resultado de denúncias da falta de merenda em algumas escolas de Londrina, desvio na distribuição, má qualidade dos produtos e peso abaixo do anunciado na embalagem. A Promotoria de Defesa do Patrimônio Público também está investigando o funcionamento do Programa da Merenda Escolar.