Três caçadores de capivara foram presos no início da madrugada de ontem na margem paranaense do Rio Paranapanema (que forma a divisa com o Estado de São Paulo), município de Porecatu (85 km ao norte de Londrina).
Sebastião Paris, 53 anos, Moacir Tonet, 45 anos e Rosinei Freires da Silva, 33 anos, todos de Porecatu, foram presos em flagrante quando uma equipe da Polícia Florestal navegava pelo rio em uma inspeção de rotina. Passaram o restante da madrugada presos em uma cela da Delegacia da Polícia Federal, em Londrina. Ao meio-dia de ontem foram libertados, após pagar fiança de R$ 60,00 cada um. Na reincidência, poderão cumprir pena de seis meses a um ano de reclusão.
Na barranca do rio, em um ponto nas proximidades da Fazenda Barrinha, foram encontrados 38 quilos de carne de capivara limpa, extraída de apenas um exemplar. Também foram encontrados vestígios das víceras de outras duas capivaras, provavelmente abatidas na noite anterior.
Segundo o sargento Amilton Barbosa Bueno, reponsável pelo flagrante, o grupo dispunha de mais quatro cartuchos, o suficiente para abater mais quatro animais. Para atrair os animais, é usado um farol de carro improvisado e o disparo é feito por uma espingarda calibre 20 a poucos metros de distância da capivara.
Bueno admitiu que a caça na região é muito comum, mas que o combate a este crime ambiental esbarra na falta de pessoal e de recursos para blitze mais frequentes.