|
  • Bitcoin 140.828
  • Dólar 4,7700
  • Euro 5,1225
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 06/05/2022, 16:57

‘Arte no Prato’ conscientiza alunos sobre alimentação saudável

Oficina de criação integra projeto “Arte por toda parte”, que acaba de ser lançado em Londrina, na escola municipal Professor José Gasparini

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 06 de maio de 2022

Micaela Orikasa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
menu flutuante

Conhecer o mirtilo, experimentar a carambola, criar desenhos com uvas, laranjas e morangos. Através do contato com as frutas e a liberdade para criar suas próprias “obras de arte” no prato, os alunos da Escola Municipal Professor José Gasparini, na zona norte de Londrina, irão vivenciar novas formas de aprendizado nos próximos três meses. 

O conteúdo que eles aprendem no dia a dia passam a ganhar uma ferramenta complementar que são as oficinas de arte. A partir de quinta-feira (12), cada turma terá uma aula semanal com argilas, telas de pintura e outros materiais artísticos para que possam despertar a criatividade e expressar os sentimentos. O estímulo contribui tanto para o desenvolvimento cognitivo quanto para a transformação social e cultural.  

Além de se criar hábitos alimentares saudáveis com a oficina Arte no Prato, que utiliza as frutas como instrumentos de criação. Essa proposta tem sido tão impactante que foi premiada pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) em 2016, como uma das cinco propostas mais inovadoras em educação no Brasil.

Mãe de três alunos, Elaine Cordeiro Costa de Souza, esteve na escola nesta sexta-feira (6), durante o lançamento do projeto e contou que os filhos estavam muito animados com a proposta. “Eles saíram de casa hoje dizendo o quanto gostam de estar na escola. Vejo que ações como esta incentivam bastante e eles aprendem brincando. Meu filho mesmo é muito difícil para comer frutas. Espero que isso mude um pouco”, comenta. 

Imagem ilustrativa da imagem ‘Arte no Prato’ conscientiza alunos sobre alimentação saudável Imagem ilustrativa da imagem ‘Arte no Prato’ conscientiza alunos sobre alimentação saudável
|  Foto: Vivian Honorato / N.Com
 

PRIMEIRA NO PR 

Todas as oficinas integram o projeto “Arte por toda parte”, que surgiu em Santa Catarina e está presente também na região metropolitana de Porto Alegre (RS). A iniciativa já impactou mais de 10 mil crianças e adolescentes entre 4 e 16 anos, e acaba de ser lançada em Londrina, primeira cidade do Paraná a receber a ação.

“Era um sonho trazer o projeto para Londrina, cidade em que nasci. E agora, por meio da Lei de Incentivo à Cultura e as empresas patrocinadoras do projeto, vamos conseguir gerar uma transformação na vida de muitos alunos. A criança se modifica através da arte”, diz a artista plástica Patrícia Muniz, fundadora do Instituto que leva seu nome e idealizadora do projeto.  

Ao todo, os 364 alunos terão 93 oficinas em um período de três meses. A diretora da Escola Municipal Professor José Gasparini, Patrícia Ávila, destaca que a unidade precisa muito de projetos que aproximem ainda mais os alunos da escola e que despertem a atenção deles em diferentes áreas. “Trabalhamos com uma população que necessita desses projetos que o estimulem de forma criativa e lúdica. Até porque, tudo está relacionado com o conteúdo da grade curricular”, afirma.  

Imagem ilustrativa da imagem ‘Arte no Prato’ conscientiza alunos sobre alimentação saudável Imagem ilustrativa da imagem ‘Arte no Prato’ conscientiza alunos sobre alimentação saudável
|  Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha

A secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, lembra que a escola também conta com o projeto de futebol de rua, lançado há cerca de duas semanas e o projeto “Um Canto em Cada Canto”. Sobre a indicação da escola para o projeto piloto do “Arte por toda parte”, ela disse que “foi preciso buscar uma unidade que pudesse oferecer o espaço de uma sala de aula e que fosse em uma região periférica, pois a ideia também é causar impacto na comunidade”.  

Segundo Muniz, a ideia é fazer do Polo Londrina um modelo para todos os outros que irão acontecer no Brasil e no mundo. O objetivo é atender 4 mil crianças da rede municipal de ensino. “Temos a missão de auxiliar todos os participantes a entenderem a capacidade que possuem de mudar a própria história de vida”, destaca.  

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1