AMA pede ajuda para conter morte de aves em lago Paulo Ubiratan De Londrina O diretor da Autarquia Municipal do Ambiente (AMA) Rubens Canizares encaminhou ontem à tarde para a Polícia Federal, Ibama, IAP e Comurb os laudos toxicólogicos sobre a morte de 80 patos no Lago Igapó, em Londrina. ‘‘Mandamos os laudos para que estes orgãos nos ajudem a fiscalizar o local onde estes bichos vivem. Após confirmamos que os patos foram envenenados estamos tomando providências para que esta barbaridade não aconteça mais.’’ Os laudos foram elaborados pelo IAP de Curitiba e exames nas víceras das aves comprovaram que eles ingeriram organofosforato, produto químico encontrado em venenos para matar baratas e ratos. Segundo Canizares, os exames da água do Igapó não apresentaram nenhum vestígio de produtos tóxico que poderia matar as aves. Ele disse que a partir de hoje um fiscal, sem se identificar, sempre ficará de plantão, observando a movimentação de pessoas na área lago perto da Avenida Higienópolis. Existem denúncias de que pessoas sentindo-se prejudicado pelos patos nadando no local onde pescavam são as causadoras do envenenamento. Outras denúncias são de que o ato teria sido praticado por vândalos. ‘‘Além dos nossos fiscais peço que toda a comunidade londrinense nos ajude a cuidar deste bichos que estão embelezando o Igapó. Qualquer suspeita de que alguém queira matar os patos, chame a polícia’’, disse Canizares, que propõe recolocar mais 100 aves futuramente no lago.