|
  • Bitcoin 120.129
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2600
Londrina

Cidades

Atualizado em 23/05/2017, 23:00

Aliado do bem

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 23 de maio de 2017

Pedro Marconi<br>Reportagem Local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante
O projeto é um entre os vários implantados na Casa do Caminho como forma de melhorar o dia a dia das crianças O projeto é um entre os vários implantados na Casa do Caminho como forma de melhorar o dia a dia das crianças
O projeto é um entre os vários implantados na Casa do Caminho como forma de melhorar o dia a dia das crianças



A ioga é uma filosofia prática originária da Índia que une aspectos emocionais, físicos e espirituais. Seus benefícios vão desde a melhora no sistema imunológico até o alívio da ansiedade e o estresse. Com intuito de propiciar esses, entre outros benefícios, a crianças, um grupo de voluntários realiza a prática da disciplina na Casa do Caminho, instituição na zona leste de Londrina que atende cerca de 200 meninos e meninas de baixa renda.

Responsável por levar o projeto "ioga para crianças" à entidade, Amanda Petri Martins começou a trabalhar sozinha, em fevereiro, quando pediu reforço de amigos ao ver a demanda. "O projeto surgiu como uma vontade de deselitizar o ioga e proporcionar o acesso da prática ao maior número de pessoas possível pelo seu poder transformador. Como meu pai foi um dos fundadores da casa, resolvi trazer isso para as crianças", explicou.

Hoje ela conta com a ajuda de sete pessoas de várias profissões, como massoterapeuta e psicólogo. As aulas acontecem diariamente em dois períodos e as turmas são definidas pela direção da instituição, sendo dividas de 0 a 4 anos e dos 5 aos 12. O grupo trabalha com o lúdico para tornar a ioga algo mais próximo das crianças e ensinar as posições corretas.

As aulas são realizadas diariamente e as turmas são divididas pela idade As aulas são realizadas diariamente e as turmas são divididas pela idade
As aulas são realizadas diariamente e as turmas são divididas pela idade |  Foto: Fotos: Gina Mardones



Além disso, outros assuntos são trazidos durante as aulas, como o conhecimento do próprio corpo, sentimentos e mente. "Ioga traz muitos benefícios, como o equilíbrio, a interiorização, trabalha a respiração, o que faz acalmar, ajuda na força e flexibilidade. A prática muda a perspectiva das crianças, que passam a aceitar mais o próximo e ter um autoconhecimento. Também procuramos abordar outras questões, como a convivência e preceitos éticos e morais", ressalta Martins.

Mesmo tendo uma recepção positiva das crianças, os desafios ainda são grandes. Segundo Raoni Puntel, instrutor de ioga e massoterapeuta, a questão da violência ainda é um barreira a ser superada. "A maior dificuldade é trabalhar a não violência, porque eles são bastante agressivos ou possuem alguma desatenção no momento que estamos praticando a ioga. Mas, acredito que isso será superado com o tempo", constatou.

A proposta é de estender o projeto para os professores da entidade e para outras iniciativas sociais, como forma de oferecer uma atividade positiva para pessoas em situação de vulnerabilidade. "O objetivo é que consigamos levar o que estamos fazendo na Casa do Caminho para as periferias e projetos sociais que acontecem em Londrina. Vemos isso como uma ferramenta muito interessante para se trabalhar com este público", idealiza Isadora Rara, que faz parte do grupo.

MELHORA NA CONVIVÊNCIA
O projeto de ioga é um entre os vários implantados na Casa do Caminho como forma de melhorar o dia a dia das crianças e os relacionamentos com familiares e amigos, incentivando a prática da ética e da pedagogia do amor, focando no ensinamento de valores como amizade, perdão e compreensão.

Segundo Ana Lúcia Cardia, coordenadora de serviço de convivência e fortalecimento de vínculo da instituição, a ioga tem sido a principal atividade desenvolvida com as crianças. "A ioga está aliada as diretrizes do que realmente é o serviço de convivência, que busca oferecer a oportunidade da criança ser protagonista da sua própria história. Percebemos que cada vez mais elas chegam sem limites e autoconhecimento e com a ioga vem o primeiro eixo que é a identidade e a reflexão sobre o seu próprio corpo", constatou.

Por estar no começo, tanto a direção quanto o grupo acreditam que os benefícios da prática serão notados a médio prazo. Enquanto isso, algumas diferenças já puderam ser percebidas, como a maior organização e disposição das crianças. "Elas têm apresentando uma maior organização, o silêncio está sendo mais respeitado e uma cooperação mais abrangente também", pontuou Martins.

CALMA
Em uma das aulas de ioga com o grupo, a dedicação de muitas crianças não passa desapercebida. Mesmo com o barulho vindo de outras atividades praticadas no entorno, elas permanecem atentas às posições e às falas do instrutor sobre a importância do respeito e tranquilidade. "Para mim está sendo muito interessante. Gosto muito, principalmente a parte da massagem", conta umas das alunas, de 10 anos.

Participando pela primeira vez, um menino de 11 anos ressaltou o que mais lhe chamou atenção. "A aula é legal porque fazemos exercícios e aprendemos sobre a educação e o respeito. Agora, quando eu chegar em um lugar, já sei que tenho que me comportar e tratar bem as pessoas. Além disso nos ajuda a ficar mais calmos".

Entidade atende crianças de áreas de risco
A Casa do Caminho surgiu em 1987 em Londrina e possui três projetos, que são a Escola Espírita Educandário Eurípedes Barsanulfo, a casa de acolhimento para adultos, que são três pessoas com necessidades especiais remanescentes da época que o local era albergue; e o serviço de convivência e fortalecimento de vínculos. Nesse último projeto, as crianças atendidas são de baixa renda ou de áreas de risco, sendo a grande maioria da região leste da cidade. Elas são encaminhadas pela Assistência Social, Conselho Tutelar ou Ministério Público.
Ficam na instituição no período integral os menores de quatro anos, enquanto no meio período são acolhidos os de cinco a 12. Segundo Marilda Canesin, presidente da entidade, que é filantrópica, a prática de diversas atividades são de extrema importância. "Todos os projetos que abraçamos na casa são para trazer melhora para as crianças. Não vou dizer a financeira, mas sim a moral e espiritual."
A Casa do Caminho conta com 40 funcionários para os três trabalhos desenvolvidos e se mantém com verba municipal e doações. Mesmo assim, muitos são os problemas para conseguir continuar na ativa. "Nossa maior demanda é a falta de dinheiro para pagar os funcionários. Outra é alimentação", explica.
Projeto que presta importante serviço a comunidade, a instituição também precisa conviver com a falta de consciência e criminalidade. No mês de abril, foram furtados televisores, instrumentos musicais, utensílios de cozinha e alimentos que são conduzidos pelas crianças durante os feriados, causando grande prejuízo. (P.M.)

SERVIÇO
Quem quiser ajudar a Casa do Caminho pode entrar em contato pelo fone (43) 3325-4037. Mais informações no site casadocaminholondrina.org.br.