ROTAS ALTERNATIVAS -

Alças de acesso para marginal da avenida Brasília serão interditadas para obras

Tubulações com risco de rompimento serão trocadas por empresa contratada pela prefeitura

Pedro Marconi - Grupo Folha
Pedro Marconi - Grupo Folha

Tubulação que será substituída oferece risco de afundamento do asfalto
Tubulação que será substituída oferece risco de afundamento do asfalto | Divulgação/Secretaria de Obras
 


Dois trechos das alças de acesso para a marginal da avenida Brasília, perto de um posto de gás natural e uma concessionária de veículos, serão interditados. A previsão é de que isso aconteça neste sábado (7). Segundo a secretaria municipal de Obras e Pavimentação, a medida é necessária para a realização de trabalhos de troca de galerias pluviais. Não existe prazo para a liberação, porém, a previsão é que as intervenções perdurem, no mínimo, 15 dias.


Ficarão bloqueadas a alça para o motorista que vem da zona norte da cidade em direção à Cambé, virando pela marginal da BR-369; e a alça de quem vem do sentido Cambé para Ibiporã e tenta fazer o retorno por baixo do viaduto da avenida Winston Churchill para voltar à marginal. “A CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização) foi avisada para tomar as providências em relação a disciplinar o trânsito e evitar transtornos”, garantiu João Verçosa, secretário de Obras.




A prefeitura vem executando obra em rede de galerias pluviais para escoar a água da marginal da rodovia para o ribeirão Quati. Em dias de fortes chuvas, o local registra alagamentos. “Já estávamos para finalizar quando observamos que a tubulação existente que vem do jardim do Sol e Shangri-lá B, que passa por baixo da pista da avenida Brasília, estava muito danificada, quase rompendo”, explicou. Existe risco de o asfalto afundar se o problema permanecer.


Um aditivo foi feito junto à empresa responsável pelo serviço inicial. O valor total contratado, sem a atuação extra, é de R$ 659 mil. Agora, a tubulação vai ser substituída por uma nova. “Iriamos fazer a ligação da tubulação nova com essa muito comprometida e a recomendação técnica foi pela substituição”, destacou. A Econorte, concessionária que administra a rodovia em que haverá interdição, foi informada sobre a necessidade desta providência.




Por conta do fluxo já caótico na avenida Rio Branco, que é um dos caminhos alternativos, a orientação é buscar outras rotas. “Quem costuma utilizar este trajeto precisará encontrar um outro percurso”, indicou Verçosa. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo