Ação provoca medo nos moradores
A fuga trouxe de volta aos moradores que moram próximo à prisão o fantasma da insegurança. Ao contrário do que alguns afirmavam há pouco tempo, ontem eles exigiam do governador Jaime Lerner a transferência imediata do presídio, que está numa área residencial próximo ao centro de Curitiba.
‘‘Ultimamente estava sossegado, mas agora deu para ver que não temos segurança nenhuma’’, disse o escriturário Paulo Xavier, 43 anos, que reside há 25 anos numa casa situada há cerca de 10 metros do muro da prisão. Conforme a dona de casa Doroti Schlichta, 48 anos, faz tempo que os moradores da região querem a transferência do presídio. ‘‘Sou da seguinte opinião: roubou e matou, morre.’’
O medo e a surpresa com a fuga cinematográfica era visível nos rostos e na atitude dos moradores. Dezenas deles ficaram imóveis em frente ao buraco feito pelo caminhão no muro da prisão. Alguns estavam revoltados e faziam críticas ferozes ao governo, desde que não fossem identificados pela imprensa. ‘‘Onde está o governador que prometeu tirar isso daqui?’’, questionou um comerciante, que mora próximo ao local. ‘‘Então tem que haver morte e esse caos para que alguém tome uma solução.’’
Numa reportagem feita pela Folha no ano passado, os moradores do bairro se diziam tranquilos pela presença do presídio. Na época, eles afirmaram que, por conta da prisão, havia na região grande número de policiais, o que evitava a ocorrência de crimes. Ao contrário de ontem, na ocasião eles demonstravam ser favoráveis a permanência do presídio no bairro. (J.A.)