|
  • Bitcoin 102.473
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

CONTRA COVID

m de leitura Atualizado em 19/01/2021, 18:01

‘A palavra que define é esperança’, diz primeira a ser vacinada em Londrina

Fátima Ruiz atua na linha de frente contra a Covid-19 e atendeu o primeiro caso da doença na cidade

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Laís Taine - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante
. .
. |  Foto: Isaac Fontana/FramePhoto/Folhapress
 

Uma enfermeira do HU (Hospital Universitário de Londrina) e do Samu de Londrina foi a escolhida para ser a primeira pessoa a receber a vacina contra o coronavírus na cidade. Fátima Hirth Ruiz, 52, atua na linha de frente e atendeu o primeiro caso de Covid-19 na cidade. 

Imagem ilustrativa da imagem ‘A palavra que define é esperança’, diz primeira a ser vacinada em Londrina Imagem ilustrativa da imagem ‘A palavra que define é esperança’, diz primeira a ser vacinada em Londrina
|  Foto: Divulgação
 

“Eu estou contente, até porque é esperança. A palavra que define é esperança. Vamos começar a ver menos pacientes desenvolvendo a doença para uma forma grave. Isso é esperança de vida”, menciona Ruiz, que é coordenadora do setor de moléstias infecciosas, do Hospital de Retaguarda, no HU. 

Ruiz acompanhou o desenvolvimento da pandemia atuando em duas linhas de frente, no HU e no Samu. “Eu fiquei sabendo que seria eu hoje (terça-feira) de manhã. Acredito que me escolheram por representar o Estado e o Município ao mesmo tempo”, afirma. A enfermeira será vacinada ainda pela manhã, após o recebimento das vacinas no hangar da Polícia Militar.

Ruiz atendeu o primeiro caso de Covid-19 na cidade. “Estou na linha de frente desde o primeiro caso em Londrina, tanto no setor de moléstias infecciosas, quanto no Samu. A minha primeira ocorrência foi ir até a casa daqueles pacientes para atendê-los. Então, eu atendi o primeiro caso de Londrina, tanto pelo Samu, quanto no hospital, porque continuei os acompanhando no hospital depois”, recorda. 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Folha de Londrina (@folhadelondrina)

A enfermeira vê com muito otimismo o início da vacinação na cidade e menciona a lotação nos hospitais. “É esperança em reduzir os índices, eu estou com o hospital totalmente lotado, temos 51 pacientes no Hospital de Retaguarda e mais ou menos 30 no Pronto Socorro aguardando”, fala. 

Apesar da imunização, a enfermeira explica que a população deve continuar mantendo os cuidados. “E eu também, vou continuar mantendo os cuidados, vou me preparar para a segunda dose, que ainda não sabemos quando vai ser, mas com muita esperança de que vamos reduzir esses índices gradativamente, conforme a população vai sendo vacinada”, declara. 

MAIS SEIS SERÃO VACINADOS 

Além da enfermeira, mais seis nomes do HU estão na lista dos primeiros vacinados contra o novo coronavírus: 

Emeli Emi Takezuta, fisioterapeuta da UTI 

Meire Sayuri Tsuda, enfermeira da UTI 

Edilaine Amaro dos Santos, técnica de enfermagem do Pronto Socorro 

Zuleika Naomi Tano, médica infectologista 

Alcindo Cerci Neto, médico pneumologista 

Manuel Victor Silva Inácio, presidente médico da infectologia