Vinte e cinco presos fugiram das cadeias públicas de Tibagi, Guarapuava e Agudos do Sul (Região Metropolitana de Curitiba) nos últimos três dias. Na madrugada de ontem, catorze deles escaparam da 14º Subdivisão de Guarapuava e, ao meio-dia, seis de Agudos do Sul. Já os outros cinco detentos fugiram da cadeia pública de Tibagi, na madrugada do dia 2.
Em Tibagi, as polícias Civil e Militar conseguiram recapturar três detentos, encontrados na Rodovia Transbrasiliana, sentido Ponta Grossa. Segundo informações de um carcereiro, os presos utilizaram uma micha (chave falsa) para abrir a porta dos fundos que dá acesso ao pátio do prédio. Com lençóis e roupas de cama eles improvisaram uma corda e chegaram ao solário, de onde pularam para a rua.
Em Guarapuava, até o final da tarde de ontem, uma operação das polícias Militar e Civil não conseguiu recapturar nenhum dos 12 presos que ainda estavam foragidos. Segundo o delegado-adjunto da delegacia de Guarapuava, Walter Oliveira, a fuga ocorreu às 4h30 da madrugada, quando os detentos abriram um buraco no teto.
A Polícia Militar deve instaurar inquérito administrativo para saber se houve negligência por parte dos policiais designados para a segurança nas guaritas.
Nenhum preso de Agudos do Sul foi recapturado.