O olhar atento de arquitetos e designers imprime um clima contemporâneo a diferentes espaços com o uso de madeira de demolição. Pisos, painéis, cabeceiras, decks, objetos decorativos e outros itens do mobiliário dão um toque rústico a ambientes refinados, resultando em um mix harmonioso entre o passado e o presente. Sem contar o aspecto ecológico do reaproveitamento de uma matéria-prima antiga, que seria inutilizada. As marcas do desgaste – sinais de pregos e outras imperfeições - conferem um aspecto único, valorizando cada vez mais esse produto.
Na opinião da arquiteta Renata Pisani, de Curitiba, a madeira de demolição pode ser usada em qualquer ambiente – lavabos, salas, suítes, varandas. "O ideal é não abusar e, sim, misturá-la com outros acabamentos para imprimir aquele ar rústico chique que está em alta. É possível também usá-la no revestimento de uma única parede, deixando as demais em tom neutro, ou no piso, mesclando com móveis em laca preta e design contemporâneo", explica.
Em relação aos pisos e móveis expostos às intempéries, em sacadas ou decks de piscinas, Renata observa que qualquer madeira sujeita à ação do tempo vai precisar de manutenção periódica com produtos específicos.


Imagem ilustrativa da imagem SUSTENTÁVEL - Passado presente
Quarto do Menino na Casa Cor Santa Catarina 2011: madeira antiga no recorte do piso, que se estende até o painel atrás da cama e área de estudos. Projeto do Estúdio L/Lio Simas
Imagem ilustrativa da imagem SUSTENTÁVEL - Passado presente
Imagem ilustrativa da imagem SUSTENTÁVEL - Passado presente
Madeira de demolição no aparador Lorena e no rack para tevê, Ton Sur Ton de Curitiba
Imagem ilustrativa da imagem SUSTENTÁVEL - Passado presente
Banco Form, em madeira de demolição, criação da designer Simone Giovanella para Ton sur Ton