A maior feira de design e decoração do mundo, o Salão Internacional do Móvel de Milão, completou 50 anos em abril, com muito fôlego para continuar como referência entre designers e empresas renomadas da área. Realizada de 12 a 17 de abril, cerca de 400 mil pessoas passaram pelo evento para conferir a produção dos mais de dois mil expositores de diversos países.
Espalhados nos pavilhões em uma área de 250 mil m², os expositores dividiram-se em empresas conceituadas e novos talentos. Ruas e prédios antigos da cidade também abrigaram exposições.
De acordo com o arquiteto Fabricio Roncca, de Londrina, nestes locais alternativos, designers de vanguarda mon­taram instalações, apresentando novas linguagens e interagindo com o público. Roncca passou 13 dias em Milão para ver o que há de novo no universo do design. Ele aponta o que chamou sua atenção durante os seis dias de feira.


Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Rumos do design
Segundo Roncca, o espaço inspirado no filme Tron-O Legado foi um dos pontos altos da feira. Montado pela Corian Dupont, o estande chamou a atenção pela ambientação de visual ultrafuturista, unindo cinema e design. Lâmpadas led iluminaram o cenário
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Rumos do design
Sofá com aspecto lúdico feito de espuma
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Rumos do design
Grinza Chair, dos irmãos Campana para a Edra, possui estrutura tubular de aço e preenchimento de poliuretano, com revestimentos de couro ou pele ecológica drapeada
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Rumos do design
A marca de tecnologia Lenovo, juntamente com designers japoneses, homenageou as vítimas da tragédia no Japão, criando móveis a partir de destroços encontrados nas regiões afetadas
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Rumos do design
O arquiteto Fabricio Roncca
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Rumos do design
Cadeira Remember me, de Tobias Juretzek para Casamania, foi estruturada com peças de roupas usadas, que receberam tratamento com resina e passaram por processo de compactação
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Rumos do design
A austríaca KMKG studio criou a peça iTree - uma contraposição de madeira natural com a tecnologia high end. O aparelho funciona como um iPod e também serve de docking station para iPhone
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Rumos do design
A assimetria esteve presente em nichos, estantes e prateleiras em diferentes materiais como madeira e acrílico. Para Fabricio Roncca, é uma maneira despojada de organização
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Rumos do design
Cadeira de madeira líquida, assinada por Phillipe Starck e Eugene Quitlet para a Magis. A tecnologia utiliza o pó da madeira, que é misturado a fibras e resina ou óleo de peixe, para criar uma alternativa não tóxica semelhante ao plástico
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Rumos do design
Fundada em 1718, a austríaca Augarten é especialista em porcelanas inovadoras. Os vasos são móveis, pois não têm ponto de apoio
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Rumos do design
A Controprogetto criou a poltrona com restos de madeira e resíduos da construção civil para criticar o desperdício de materiais