Nas décadas de 70 a 90, as cozinhas obedeciam à concepção moderna de espaços privilegiados mínimos. Compactas, acabavam privilegiando o forno de micro-ondas e um fogão sofisticado. Nos últimos anos, elas começaram a receber status diferenciado na casa e, hoje, estes ambientes se ampliaram, derrubando paredes e convidando o dono da casa a confraternizar com os amigos - são as cozinhas gourmet, espaços que reúnem beleza, praticidade, tecnologia e muito conforto.
''A cozinha que recebe, reúne, e integra a família e os amigos para fazer ou acompanhar uma boa refeição tornou-se um dos ambientes mais valorizados de uma casa. A tendência de integração faz com que os investimentos nessa área sejam cada vez maiores'', afirma a arquiteta Juliana Meda. ''A cozinha é o coração da casa'', sentencia o arquiteto Ricardo Grangera.
De acordo com Grangera, a cozinha gourmet é um tipo de projeto compatível com a maioria dos espaços e prioriza o conforto e a boa circulação. Em apartamentos menores, a opção por este tipo de projeto é ainda melhor porque amplia os cômodos. O ambiente acomoda uma bancada e todos os equipamentos de uma cozinha convencional e deve concentrar um espaço para a convivência das pessoas, com banquetas, sofá, TV, e uma boa música. A cozinha tornou-se a extensão da sala de estar e por este motivo uma decoração bonita e charmosa é fundamental na criação do espaço.
O ponto forte da cozinha gourmet é a ilha, uma mesa central que reúne as pessoas em torno do dono da casa. ''Uma cozinha com ilha é o sonho da maioria das pessoas que gosta de cozinhar. Ter a oportunidade de preparar o alimento com os amigos ao redor e curtindo este momento juntos é delicioso'', ressalta Juliana. A arquiteta observa, contudo, que o cômodo precisa ser mais espaçoso, pois o fogão fica no centro e deve existir uma boa circulação entre ele e os outros armários. ''Também devemos prever uma pequena cuba, para facilitar o preparo dos alimentos e pontos de energia para aparelhagens domésticas, que, atualmente, apresentam cada vez mais design'', complementa a profissional.
Cores
Cheias de cor e despojamento, naturais - onde se sobressaem materiais como madeira e pedra -, tecnológicas - repletas de equipamentos modernos - ou clássicas, para quem gosta de reviver o passado. Se há algum tempo a tendência era a cozinha branca, tradicional, e bem reservada, hoje o mercado da arquitetura e decoração oferece uma infinidade de tons e revestimentos, transformando a cozinha gourmet em um verdadeiro ambiente de lazer e originalidade para cozinhar e confraternizar.
''As tonalidades em alta são cinza, vermelho, amarelo, tons mais vibrantes e com brilho. Também existe uma tendência de moda para o vintage. Porém, aconselho colocar uma tonalidade básica nos armários - pois possuem uma maior durabilidade - e se divertir com as cores nas peças menores, que podem ser substituídas futuramente'', orienta Juliana. ''Claro que considero o estilo do cliente, mas gosto de projetos atemporais. Optar por uma cozinha preta, neutra ou em tons amadeirados não a deixará ''datada'', complementa Grangera.



Fotos: Marcos Zanutto

Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Prontas para receber
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Prontas para receber
No projeto assinado por Ricardo Grangera, a escolha do preto para os armários confere sofisticação arrojada ao espaço, contrapondo ao restante dos cômodos do apartamento. Madeira de demolição, granito preto absoluto, porcelanato e pastilhas de vidro foram alguns dos materiais empregados no ambiente. Revestimentos como o papel de parede emborrachado evidenciam a integração com a sala. Eletrodomésticos da linha inox embutidos e gaveteiros onde podem ser guardados vários utensílios permitiram o ganho de espaço e dão um ar de continuidade e glamour a cozinha
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Prontas para receber
Nesta residência o espaço gourmet projetado pelo arquiteto Ricardo Grangera é integrado à varanda, com vista privilegiada para a piscina. Esta é a área de convívio da família, que recebe constantemente os amigos. Destaque para a churrasqueira revestida em mármore Travertino, bancada em Silestone e armário Kitchens em MDF madeirado. Os tons de bege predominam por toda a residência onde as cores estão em detalhes como os quadros e objetos. Mobília em madeira e fibra natural traz ao espaço conforto visual e físico
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Prontas para receber
No projeto assinado por Juliana Meda, a cozinha com traços contemporâneos é integrada à sala e à varanda. O revestimento em madeira laminada na parede e armários causa uma sensação mais aconchegante. O revestimento em espelho entre o armário superior e a bancada inferior além de ampliar, deixa o ambiente mais requintando
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Prontas para receber
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - Prontas para receber
Os proprietários do apartamento não queriam uma cozinha branca. Por ser uma residência familiar, onde o espaço é utilizado para o preparo de todas as refeições, o projeto foi elaborado para priorizar a praticidade dos moradores. A cozinha de 23 metros quadrados é integrada à copa, onde a família faz as refeições. A mesa provençal estabelece diálogo com móveis mais modernos, mas, ao mesmo tempo, cria uma atmosfera de nostalgia dentro da casa