Ambientes totalmente repaginados, espaços reutilizados, novas áreas criadas. Uma grande transformação. Casas e apartamentos deixam para trás características conservadoras e antigas e passam a esbanjar modernidade e bom gosto. Tudo isso por meio de uma boa reforma. A bagunça e o quebra-quebra - que exigem paciência -, aos poucos dão vida a projetos sofisticados, recheados de novas ideias e tendências. É fundamental, no entanto, contar com a ajuda de profissionais da área.
Segundo o arquiteto Marcelo Melhado, de Londrina, reformar normalmente é mais barato do que construir. ''O custo depende diretamente do potencial do espaço que será reformado'', explica.
Ele destaca que antes de iniciar uma reforma é necessário considerar alguns aspectos. ''É importante verificar qual é o desejo da família e a afetividade que as pessoas têm com o local. Além disso, deve-se observar as características do projeto - terreno e parte estrutural - além de avaliar com atenção o potencial do espaço'', orienta.
Para Melhado, é fundamental verificar qual é a real necessidade da reforma. Uma sugestão é conversar bastante com a família e identificar o seu perfil, rotina e interesses. Tal atitude contribui diretamente com o sucesso da obra.
No que diz respeito ao investimento financeiro, o arquiteto ressalta que o gasto deve ser proporcional ao tempo em que a família pretende ficar no local e ao seu grau de satisfação. Uma boa reforma é responsável também pela valorização do imóvel.
A decisão de reformar normalmente é tomada por quem que tem um vínculo afetivo com o local. ''As pessoas também optam pela reforma, ao invés de construir ou comprar, quando o imóvel está situado em uma área privilegiada'', constata o arquiteto, acrescentando que está havendo uma procura considerável para reforma de apartamentos. ''Nesses casos, investimos na arquitetura de interiores. O desafio é reutilizar os espaços sem necessariamente aumentá-los'', comenta.
Para não estourar o orçamento, Melhado sugere que as coisas sejam feitas aos poucos. Uma reforma completa é dividida em três momentos: a readequação dos espaços e acabamentos (a reforma em si), a modificação da mobília e, por fim, as mudanças na decoração. ''É possível fazer uma etapa de cada vez, adequando-se ao orçamento da família e as suas condições'', pontua.
E, independentemente da etapa, uma saída para não cometer nenhum equívoco, de acordo com Melhado, é investir em materiais de caráter atemporal. Outra dica é dar preferência para materiais que permitam uma boa manutenção. Pintar as paredes com tinta acrílica lavável, por exemplo, pode ser uma boa alternativa. Apesar de ser um pouco mais cara, permite a remoção de sujeiras sem deixar manchas, preservando a pintura por mais tempo.
O tempo de duração da reforma varia de acordo com as particularidades de cada obra. ''Tudo é mais rápido, porém, quando não existem pessoas residindo no imóvel'', observa.
Reforma global
O arquiteto Marcelo Melhado foi desafiado a reformar uma casa de aproximadamente 900 metros quadrados de área total e 450 m2 de área útil para uma família de quatro pessoas, na zona Sul de Londrina. ''Eles resolveram investir em uma boa reforma devido ao local privilegiado do imóvel. Foi um ano de obra. Realizamos uma reforma global. Reutilizamos espaços e criamos novas áreas'', diz.
Quartos, salas, banheiros e setor de serviço foram totalmente repaginados, visando conforto e praticidade. ''O imóvel ainda não tinha uma área de lazer. Construímos piscina com spa, praia, deck, gourmeteria e varanda'', comenta o arquiteto, que em cima da piscina incluiu um painel de madeira de onde desce um telão de 200 polegadas.
Melhado apostou na integração dos espaços e transformou a casa em um agradável espaço de convivência. ''No banheiro, investimos em um conceito do escritório, o de trazer a natureza para dentro de casa, fazendo com que a pessoa não se sinta 'presa''', destacou.


Fotos: Anderson Coelho e Divulgação


Imagem ilustrativa da imagem CAPA - O poder de uma reforma
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - O poder de uma reforma
Com a reforma, a casa onde reside quatro pessoas (pais e filhos) ganhou uma ampla área de lazer – piscina com spa, praia, deck, gourmeteria e varanda – projetada pelo arquiteto Marcelo Melhado. Do painel de madeira, instalado próximo à piscina, desce um telão de 200 polegadas
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - O poder de uma reforma
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - O poder de uma reforma
A varanda da casa transformou-se em sala de televisão, e é um dos espaços mais frequentados pelos moradores. O ambiente foi projetado em sintonia com o gourmet e sala de jantar, visando oferecer conforto e praticidade
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - O poder de uma reforma
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - O poder de uma reforma
A sala de jantar foi totalmente refeita e manteve uma certa formalidade. O arquiteto apostou em duas mesas integradas com base em cristal, o que conferiu sofisticação ao local
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - O poder de uma reforma
O banheiro transformou-se em um espaço aberto e confortável e passou a contar com um jardim interno. ‘‘Implantamos um dos conceitos do escritório, que é trazer a natureza para dentro de casa’’, explica Marcelo Melhado
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - O poder de uma reforma
A cozinha teve seu conceito completamente alterado pelo arquiteto: pisos, parede e layout dos móveis. Integrada ao espaço gourmet, criou-se um agradável ambiente de convivência