Com a correria típica da vida moderna, cada vez mais as pessoas querem ter em casa um lugar aconchegante para relaxar e recarregar as energias. Os pergolados e gazebos - estruturas de pilares e vigas - são uma boa alternativa para isso. Situados na área externa e conhecidos como uma extensão da área de lazer - jardim, churraqueira e piscina - os espaços são um verdadeiro convite para momentos agradáveis.
A designer de interior Kátia Costa afirma que é possível criar um local aconchegante vislumbrando o paisagismo. ''A vegetação convida para horas gostosas de relaxamento'', pontua. O arquiteto Marcelo Melhado vai além. Segundo ele, os gazebos e pergolados ''devem transportar a pessoa para outro mundo''. O local pede leveza e tranquilidade.
O arquiteto Ricardo Grangera observa que ''antigamente essas estruturas eram afastadas das casas e inseridas nos nobres jardins, mas hoje ganharam funções integradas nas residências ou até mesmo nos ambientes comerciais com a função de ampliar os espaços avarandados e abertos''.
Apesar de terem finalidades parecidas, cada espaço tem as suas especificações próprias. Os pergolados, também conhecidos como pérgolas, normalmente são descobertos ou semi-descobertos, enquanto que os gazebos contam com uma cobertura, que pode ser de laje, telhado, vidro, sapê ou madeira.
Uma característica do pergolado é que quase sempre é revestido por plantas, como a trepadeira. ''É necessário, dependendo da estrutura da pérgola, criar uma malha com cabos de aço para auxiliar no crescimento e conduzir as plantas'', observa o arquiteto Ricardo Grangera.
Melhado lembra que a pérgola pode ser um grande aliado do paisagismo, podendo incluir flores em sua composição. O espaço consegue driblar a falta de espaço dos imóveis, podendo ser um local multifuncional. ''É possível incluir uma pérgola na varanda da casa para receber os amigos e para desempenhar a função de garagem, por exemplo'', pontua.
A regra é dar asas à imaginação - e ao bom gosto, claro - para contar com um espaço aconchegante e bonito. É possível incluir móveis, trabalhar com tecidos leves, plantas entre outros elementos. No que diz respeito ao tamanho, não existem regras impostas. ''O tamanho depende do espaço disponível'', diz Melhado.


Fotos: Celso Pacheco e Divulgação

Imagem ilustrativa da imagem CAPA - No aconchego do jardim
Assinado pelo arquiteto Ricardo Grangera, de Londrina, o pergolado - situado próximo à piscina - foi projetado em madeira recilada de peroba rosa e piso em cimento com estampa que imita madeira
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - No aconchego do jardim
Pergolado criado no WC do casal revestido com painéis de vidro, onde se vislumbram o paisagismo. O projeto do escritório Kátia Costa & Arquitetos Associados mostra que a pérgola também pode levar aconchego para o interior da casa
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - No aconchego do jardim
O destaque do pergolado está na harmonia dos vários elementos utilizados no ambiente, como o paisagismo e o mobiliário, que fazem composição com o porcelanato rústico usado no piso. Assinado pela designer Gisele Busmayer, de Curitiba
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - No aconchego do jardim
Gazebo próprio para descansar e receber amigos. O local, assinado pelo escritório Kátia Costa & Arquitetos Associados, de Londrina, enaltece o paisagismo
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - No aconchego do jardim
A designer Gisele Busmayer, de Curitiba, procurou projetar uma área de descanso integrada à churrasqueira e piscina. Foram executadas pérgolas em madeira maciça e autoclavada, cobertura de vidro, cortinas de voal em tecidos impermeáveis
Imagem ilustrativa da imagem CAPA - No aconchego do jardim
Gazebo em concreto armado com piso em placas de cimento atérmico. Segundo o arquiteto responsável pelo projeto, Marcelo Melhado, de Londrina, o espaço é destinado ao lazer e descanso, contando com espreguiçadeira e spa