CAPA - CHAMARIZ DO AMBIENTE


Elaine SouzaReportagem Local
Elaine SouzaReportagem Local

Já faz muito tempo que a decoração se rendeu à beleza dos lustres. Essas peças – que surgiram no fim do século 17, na Holanda – são vistas em inúmeros estilos. Dos mais antigos de cristal, aos de madeira, vidro, ferro, alumínio, entre outros materiais, os lustres deixam os ambientes mais bonitos e charmosos.
  ‘‘Eles são elementos decorativos de grande importância. Aliados dos profissionais na valorização dos espaços, definem estilos, caráter e personalidade ao ambiente. São elementos de grande apoio e facilmente aplicáveis. Conferem riqueza e beleza, valorizando o espaço que os recebem. Podem ser usados como pontos focais de atenção, de interesse, além de contribuírem para o resultado da iluminação decorativa’’, explica a arquiteta Marina Vidal, do escritório Lilian Simões Arquitetura.
  Ainda segundo Marina, hoje é permitido ousar na colocação de lustres em locais pouco usuais, isso devido à grande variedade de modelos existentes no mercado. Mas ela lembra que na hora da escolha o bom-senso deve prevalecer.
  Conforme a arquiteta, a utilização dos lustres pode variar desde o ponto central da mesa de jantar, até em mesas laterais, living ou lobby, pendentes em cabeceiras de cama, bancadas de banheiro, aparadores, balcão de atendimento, entre outros.
  ‘‘A escolha do lustre quanto à forma, o design, o material, o tipo de lâmpada a ser utilizada, entre outros fatores, é orientada pelo objetivo da proposta e característica do projeto. Alguns critérios devem ser observados, como a proporção com o ambiente e objetos: modelos de dimensões menores combinam com espaços reduzidos. O pendente deve estar no mínimo 70 centímetros acima dos tampos de mesa de jantar, de jogos e de balcão americano de cozinha, para que a luz não incida nos olhos das pessoas e não atrapalhe as conversas’’, ensina a profissional.
  Outro fator para se atentar está nas camadas dos lustres, que devem ser proporcionais ao espaço e ao móvel que o acompanha. ‘‘Uma dica é pensar num lustre com, no máximo, um terço do tamanho da mesa que vai recebê-lo’’, indica Marina.
  Objetos decorativos que chamam a atenção de qualquer pessoa, lustres podem seguir o estilo do ambiente como podem ser o elemento diferencial. Para a arquiteta, se a intenção é que ele seja o destaque do ambiente, a decoração ao redor deve ser adequada à peça, para que a arrumação fique equilibrada. ‘‘Apesar da importância do caráter decorativo, tudo isso deve ser realizado sem perder a funcionalidade da iluminação.’’

  Dos tradicionais até os mais contemporâneos, Marina diz que com bom gosto é possível montar combinações de que vão do clássico ao moderno, do básico até o mais inusitado.
  ‘‘A decoração moderna pede lustres de cores claras em plástico, com formas funcionais e design moderno que possibilita a inserção em qualquer ambiente. Os lustres mais clássicos, em cristal, também têm muita aceitação. A procura por lustres antigos voltou a crescer em busca de um resgate do passado, história e tradição. O importante é que exista proporcionalidade, assim como deve existir com qualquer outra peça que venha a compor o ambiente’’, recomenda a arquiteta.



CAPA - CHAMARIZ DO AMBIENTE
Fotos: Olga Leiria e Divulgação
Os lustres são os destaques desta sala de jantar. As peças chamam a atenção no teto e viram o elemento principal na decoração do ambiente


CAPA - CHAMARIZ DO AMBIENTE
Os dois pendentes esbanjam simetria no espaço gourmet


CAPA - CHAMARIZ DO AMBIENTE
Na sala de jantar, o luxo do conceito tamanho maxi impera na decoração


CAPA - CHAMARIZ DO AMBIENTE
Nesta sala de jantar, o lustre, que mistura materiais, é a majestade


CAPA - CHAMARIZ DO AMBIENTE
No quarto feminino ele dá um efeito charmoso


CAPA - CHAMARIZ DO AMBIENTE
No projeto das arquitetas Lilian Simões e Marina Vidal, a sala de jantar tem o lustre como elemento essencial da iluminação


CAPA - CHAMARIZ DO AMBIENTE
No closet, com decoração contemporânea, a peça reina absoluta


CAPA - CHAMARIZ DO AMBIENTE
A estrela da sala de jantar é o lustre. O ambiente moderno ganhou mais elegância com a peça clássica


CAPA - CHAMARIZ DO AMBIENTE
Aqui, o lustre cria um clima gostoso para as refeições e reuniões


CAPA - CHAMARIZ DO AMBIENTE
O jogo entre o claro e o escuro dá a tônica deste espaço, que tem o pendente instalado sobre a mesa de centro. Ambiente projetado pelas arquitetas Lilian Simões e Marina Vidal

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo