Um dos carros mais populares do mundo, certamente o mais vendido. Com mecânica e design simples, é difícil apontar um motivo convincente para justificar o amor que um grande número de pessoas nutre pelo Fusca. A história do automóvel o coloca ainda como o primeiro projeto da Volkswagen, produzido na década de 30 com o apoio do governo alemão e envolvendo outras empresas.
O Fusca tem, inclusive, um dia nacional dedicado a ele - 20 de janeiro -, quando diversos aficcionados celebram a criação deste automóvel. Ainda hoje há muitos modelos desfilando pelas ruas, mas alguns chamam mais atenção do que outros.
Um exemplo é a relíquia do advogado Elizandro Pellin, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Londrina). Quatro marchas, na cor verde místico e com as placas pretas, o Fusca 1300, ano 75, faz parte da história da família Pellin. ''Esse carro foi comprado pelo meu avô (Antonio Pelisson) em 1976, com apenas 2 mil quilômetros e hoje tem apenas 72 mil quilômetros rodados e só participou de alguns eventos tamanho o cuidado que tenho'', afirma.
Além da cor chamativa e o ótimo estado do veículo, desperta a atenção o banco na cor creme - algo que era pouco solicitado por quem comprava Fusca nos anos 70. ''Como muitas das estradas do Brasil eram de terra, os proprietários pediam geralmente bancos pretos, mas esse sempre foi creme e assim vai permanecer'', garante.
De acordo com Pellin, 94% do Fusca é original, apenas os estribos nas portas, que não são feitos com o mesmo material que vinha de fábrica em 1975, assim como o escapamento. Os documentos com a garantia do aparelho de rádio e o manual que acompanhavam o veículo, o advogado afirma manter intactos em casa.
Com 35 anos na família de Pellin, o carro participou dos casamentos de suas tias, levando as noivas, e também foi o meio de transporte no nascimnento de alguns de seus primos, segundo ele mesmo faz questão de ressaltar.
Quanto às lembranças pessoais, o advogado destaca a vez em que a bateria do veículo acabou e ele, então com oito anos de idade, foi colocado na direção enquantos os adultos empurravam o Fusca. ''Nunca me esquecerei daquele dia. Esse carro marcou minha vida'', emociona-se.
Repleto de referências históricas, o Fusca tem tudo para ser ainda mais presente na vida do advogado. Ele projeta para março de 2012 um momento marcante. ''Meu filho nasce e eu pretendo buscá-lo na maternidade com este automóvel'', planeja.
Mesmo sabendo que o Fusca é um carro comum, Pellin defende o motivo que o faz um dos veículos mais usados pelos brasileiros. ''Embora seja simples e tenha sofrido alterações, ele é cativante e mexe com todos. Me lembra uma época sem internet e me dá uma sensação diferente'', explica.

Um carro que conta a história da família
Um carro que conta a história da família Um carro que conta a história da família Um carro que conta a história da família Um carro que conta a história da família