Pedro Ribeiro
De Detroit (EUA)
A tecnologia visionária dos carros do futuro descortina os bastidores da indútria automobilística internacional. No Cobo Center, Detroit (EUA), Naias (North American International Auto Show 2000), mostra o lançamento de 45 ‘‘concept cars’’ (carros conceito), em um salão que marca a agressividade das empresas na criatividade dos especialistas em design e marketing e na disputa pelo mercado mundial de carros. Enquanto os americanos e grande parte dos consumidores do mundo poderão, a curto e médio prazo, ter acesso a essas máquinas, os brasileiros ainda terão de esperar pelo menos dois anos.
No termômetro do show, a General Motors, primeira companhia automobilística mundial acabou roubando a cena. Anunciou a compra dos restantes 50% da Saab Automóveis assumindo, assim, o controle da indústria sueca. A GM já detinha 50% das ações numa transação de US$ 600 milhões realizada há 10 anos. No Naias 2000 (Salão de Detroit), os executivos da GM anunciaram a compra total no valor de US$ 800 milhões.
‘‘Compacto e rico’’. Essa foi a definição encontrada pelo presidente da Anfavea, José Carlos Pinheiro Neto, para o Auto Show 2000 – espaço físico pequeno, mas eficiente e rico para apresentar a tecnologia do milênio e a preocupação das montadoras com o caráter tecnológico e comercial para os próximos cinco anos. O presidente da General Motors do Brasil, Frederick Hendersen, também não animou os brasileiros com os carros do futuro mostrados em Detroit, explicando que ‘‘o que vemos aqui são idéias para o futuro’’. Revelou, no entanto, que sua montadora inicia, em abril, a produção da Silverado no Brasil.
A Ford, segundo Célio Batalha, diretor corporativo brasileiro, iniciará a importação da Explorer Limited V8 2000, que deverá custar em torno de US$ 55 mil e levará em março, de Detroit para o Brasil, alguns raros exemplares do Lincoln LS. ‘‘Não estarão à venda. Sao veículos que servirão de termômetro para analisar o mercado nacional’’, disse. Bastante festejado pela imprensa, o Think FC5 é, segundo Batalha, um prototipo operacional que oferece uma visão realista do que podera vir a ser um sedã familiar de quatro portas em aproximadamente cinco anos.
O principal diferencial desse veículo, conforme explicou o diretor brasileiro da Ford, é por ser movido por uma célula de combustível utilizando metanol. ‘‘Esse automóvel proporcionará eficiência no uso de combustível com emissões ultrareduzidas, além de garantir alcance operacional, velocidade máxima e desempenho similares aos dos atuais modelos movidos à gasolina’’, disse. O Think é uma idéia diferente de automóvel com sofisticada tecnologia, enfatizou.
PT CruiserRobert Eaton, executivo da DaimlerChrysler, mostrou aos cerca de cinco mil jornalistas reunidos no Salão de Detroit, o PT Cruiser, uma solução relativamente barata para os padrões norte-americanos. O carro custará US$ 16 mil e poderá vir para o Brasil. A assessoria de comunicação da empresa fez, inclusive, uma pesquisa junto à imprensa para saber se haveria possibilidade desse automóvel conquistar o mercado brasileiro no seu segmento. Deverá custar em torno de R$ 30 mil no Brasil e seria um forte concorrente para o Classe A, da Mercedes e o Scénic, da Renault. O PT Cruiser, segundo o executivo da montadora, trata-se de um veículo que combina funcionalidade com eficiência. E vem também para o Brasil a minivan Caravan. Com novo motor de 235 cv, o modelo é o mais potente do mundo no seu segmento, segundo executivos da empresa. - -
A Toyota quer crescer na América do Norte. Seus planos para aumentar a capacidade de producao em mais de 200 mil unidades, exigirá um planejamento que absorve investimentos de US$ 800 milhões na unidade de Indiana. Com isso, a montadora espera atingir a capacidade de produção de 1,45 milhão de veículos. Outro carro que roubou a cena no Salão de Detroit, foi o Vision SLA – concept roadster, da Mercedes-Benz, produzido na mesma plataforma do brasileiro Classe A. O preço mundial desse carro será em torno de US$ 22 mil.A ‘feira’ também é conhecida pela agressividade dos especialistas em design, marketing e engenharia
DivulgaçãoO PT Cruiser deve custar em torno de US$ 16 mil no mercado norte-americano, e pode rodar em estradas brasileirasO modelo mistura linhas modernas com clássicas e faz lembrar alguns automóveis das décadas de 30 e 40