NEGÓCIOS
Revendedores lutam pela empresa
Daniel Russi Filho, presidente do Sindicov-PR: ‘‘lutamos para manter nossas margens’’O número de concessionárias de automóveis no Paraná estão encolhendo. O tema é apresentado por Daniel Russi Filho, diretor da Regional Paraná da Fenabrave e presidente do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos do Estado do Paraná. ‘‘No ano passado, 10% das empresas do setor encerraram atividades. Um número significativo: 41 lojas. Em janeiro de 99, 453 concessionários estavam operando. Segundo nosso último levantamento, restaram 412 em janeiro de 2000’’.
O tema foi um dos assuntos da reunião da Fenabrave, realizada na noite de quinta-feira, no Hotel Crystal, em Londrina, com patrocínio do Banco HSBC. ‘‘Estamos preocupados em manter nossa margem no negócio. Nós não fazemos o preço. Eles estão 30% acima da capacidade de compra dos nossos clientes. A montadora é a responsável por isso. Mas o Governo precisa participar. O índice de impostos em nosso País é o mais alto em todo mundo. No valor total do carro, 34% por cento, em média, é representado pela carga tributária. O segundo país com índice elevado de impostos incidindo sobre automóveis é a França, onde representa 17%’’, explica Daniel Russi Filho.
Russi Filho está preocupado com o quadro, especialmente no mercado encolhido nos últimos anos. Afinal, em 97, o mercado paranaense absorveu, na média, 8 mil carros por mês. Nos últimos três anos esse número tem ficado na casa das 5 mil mil unidades/mês. O mercado nacional em 97 comprou aproximadamente 2 milhões de veículos. Em 99 foram apenas 1.200 milhão unidades. Esse é praticamente o mesmo número registrado há dez anos, em 1989. E o pior, a previsão é de que este ano deve fechar também com 1.200 mil unidades.
‘‘Para reverter o quadro e criar a retomada das vendas, é preciso baixar o preço, em torno de 30% e reduzir a carga tributária’’, pede Daniel Mussi Filho. Ele conta que os encontros regionais da Fenabrave servem para informar os associados e prepará-los para enfrentar os problemas que o setor vive no momento. Na reunião de quinta-feira, o tema principal era motivação e vendas, com palestra de Rogério Caldas. 120 profissionais do setor participaram do encontro.