A sétima geração do Honda Civic foi apresentado pela marca durante o Salão do Automóvel de São Paulo. O modelo que roda no Brasil tem a carroceria de um sedã. Os executivos da fábrica informaram que sua produção terá início no mês de dezembro, podendo chegar ao mercado no início do próximoano. Mas na opinião de Paulo Mota, diretor comericial da Sendai, revenda da marca em Londrina, o Civic com novo desenho deve ‘‘demorar um pouco mais para chegar ao mercado’’.
De acordo com o fabricante tudo no Civic foi reprojetado, desde o desenho até as especificações técnicas. O desafio dos engenheiros da Honda foi desenvolver um modelo com soluções inovadoras, maior espaço interno e porta-malas mais amplo. Isso tudo sem aumentar as atuais dimensões.
O lançamento do Civic é simultâneo em mais de 10 países. O Civic está disponível em cinco versões (LXB, LX com câmbio manual e automático e EX com câmbio manual e automático). A nova versão traz como itens de série componentes de conforto e segurança. Como exemplos podem ser citados o duplo air bag (bolsa de ar inflável), ar-condicionado (LX e EX), direção hidráulica, vidros verdes, trio elétrico e CD Player.
Como destaques há um maior espaço interno para os ocupantes. O assoalho traseiro agora é plano, uma inovação pioneira em automóveis sedã de passeio. Agora o porta-malas tem maior capacidade e o tanque de combustível comporta 50 litros.
O modelo recebeu um novo motor de 1700 cc, que permite um maior rendimento e eficácia. Na versão LX a potência aumentou para 115 cv a 6.100 rpm. Já no EX, que conta com a tecnologia VTEC, passou de 127 para 130 cv a 6.300 rp.Houve também um ganho de força nas baixas e médias rotações. A previsão da empresa é comercializar 25 mil unidades do modelo no próximo ano.
A versão que está sendo comercializada no Brasil e ganha clientes a cada dia (leia texto nesta página) tem índice de nacionalização de 60% e conta com motor SOHC, de 1.6 litro e 16 válvulas, com potência de 106 cv (LXB e LX) e 127 cv (EX).
Outro destaque no evento paulista é o importado Accord, disponível nas versões EX e EXR, com transmissão automática. Também atraiu o público o utilitário esportivo CR-V. Assim como o S2000, um modelo roadster que tem ganhado a preferência entre os automóveis de sua categoria no mundo.
Duas grandes estrelas foram o Insight, veículo híbrido da Honda, movido a eletricidade e a gasolina. Isso sem contar o carro-conceito FCX e seu revolucionário motor com a unidade FC (fuel cell – célula de combustível) e do protótipo de Fórmula 1 da equipe BAR/Honda.