Consideradas itens de segurança do veículo, as palhetas dos limpadores de para-brisa precisam de atenção e cuidados por parte do motorista. Seja para manter uma boa visibilidade na hora da chuva ou para não prejudicar o vidro dianteiro.
De acordo com o técnico em instalação de vidros da Carglass, William José Bertho, a maioria dos riscos que aparecem em vidros automotivos é causada por falta da troca de palhetas. ''Com o tempo vai desgastando e fica mais seca. Também pode ir juntando areia, o que risca o vidro. O ideal é trocar a cada seis meses ou no máximo um ano'', orienta.
Trata-se de uma medida simples e que, geralmente, custa entre R$ 30 e R$ 40. Mas é preciso ter cautela na hora da escolha da palheta. O recomendável é optar por marcas originais.
Além disso, é bom ficar atento ao tamanho correto de palheta. ''Cada modelo de carro tem a sua especificação de tamanho de palheta. Se colocar uma maior, por exemplo, pode forçar o motor do limpador'', explica Bertho.
Quando o próprio dono do carro prefere fazer a troca, o cuidado deve ser dobrado para não danificar o vidro. ''Acontece bastante de a pessoa levantar o limpador para fazer a troca da palheta e esbarrar na haste, que é de metal e acaba batendo no vidro'', afirma Eduardo Ramos da Silva, que também é técnico de instalação de vidros da Carglass.
As dicas para troca da palheta também valem para o limpador traseiro, que segundo os funcionários da empresa, costuma ser esquecido por muitos motoristas. ''Esses dias veio um cliente com um carro cuja palheta do limpador traseiro nem tinha borracha mais'', conta Bertho.
Assim como substituir as palhetas, cuidar delas é essencial para não prejudicar os vidros. Principalmente, quando não estiver usando-as. Deixá-las muito tempos expostas ao sol pode ressecar a borracha e diminuir a vida útil da palheta.
Além disso, quanto mais tempo de chuva, mais sujeira pode se acumular na peça, aumentando as chances de riscar o vidro quando o limpador for ligado. ''De vez em quando é bom passar um pano úmido para retirar a sujeira'', orienta Bertho.
Outra dica interessante vem do proprietário da Auto Vidros Sport, Basilio Kubiça. ''Sempre que for usar o limpador de para-brisa é bom esguichar um pouco da água com detergente do reservatório. Isso ajuda a palheta a deslizar melhor. É importante sempre manter o reservatório cheio de água e um produto específico para isso ou o detergente, desde que seja neutro'', afirma Kubiça.
A posição da borracha da palheta também precisa ser observada. Durante a limpeza do vidro, se estiver deitada não tem o mesmo desempenho e pode ser preciso trocar. ''Sempre que parar de usar é bom levantar um pouco o limpador e soltá-lo para que a borracha fique na posição reta e não deitada'', explica Kubiça.

Imagem ilustrativa da imagem Mantenha em dia a palheta do limpador de para-brisa