Informe Carro & Cia Samuka Lopes Vendas da BMW A Bayerische Motoren Werke (BMW) informou, em Munique (Alemanha), que as vendas de seus luxuosos carros cresceram 6,6% em 1999, mas seu lucro líquido no ano passado ficou no mesmo nível de 1998. Em um comunicado enviado aos acionistas, a BMW anunciou que suas vendas subiram para 34,4 bilhões de euros, de 32,38 bilhões de euros em 1998, apesar das acentuadas perdas com a sua subsidiária inglesa Rover. O crescimento deve-se, principalmente, à venda dos modelos BMW, que cresceram para 751 mil unidades, 7,4% acima do volume do ano anterior. As vendas da subsidiária Rover recuaram 25% para apenas 227.743 unidades, de 303.805 carros em 1998. Land Rover A marca Land Rover, em contrapartida, continuou mostrando uma forte performance, computando um aumento de 16% de unidades vendidas. As vendas globais da BMW totalizaram 1.180.000 unidades, o que correspondeu a uma queda de 0,6%. A montadora alemã mostrou-se otimista em relação à América do Sul, considerando que a recuperação da região deverá gerar aumento de suas vendas neste ano. Para a América do Norte, a BMW previu um enfraquecimento do mercado, enquanto na Europa Ocidental a perspectiva é de uma ligeira queda em relação ao nível de 1999. Lucros A fabricante de veículos Fiat SPA informou, em Turim, que seu lucro líquido consolidado em 1999 caiu para 353 milhões de euros (US$ 347,59 milhões), de 621 milhões de euros em 1998, embora as receitas tenham subido para 48,12 bilhões de euros (US$ 47,36 bilhões), de 45,77 bilhões de euros no ano anterior. Tanto o lucro quanto as receitas ficaram dentro dos resultados previstos pelo mercado. A Fiat Auto registrou prejuízo operacional de 121 milhões de euros, de prejuízo operacional de 108 milhões de euros em 1998. As vendas da Fiat Auto totalizaram 24,1 bilhões de euros, abaixo, portanto, dos 24,9 bilhões de euros no ano anterior. Aquisições O lucro pré-impostos da Fiat totalizou 518 milhões de euros, abaixo dos 526 milhões de euros em 1998. A Fiat disse que espera um lucro pré-impostos este ano, mas que vai ‘‘sentir o impacto do aumento das despesas financeiras’’. Um dos principais fatores responsáveis pelo declínio no lucro operacional foram as aquisições concluídas durante o ano que geraram empréstimos de 4 bilhões de euros, comparados com os ativos financeiros líquidos de 1,4 bilhão de euros em 1998. No ano passado, a unidade New Holland NV, de máquinas agrícolas, comprou a norte-americana Casa Corp. para tornar-se a CNH Global NV. Arteb cresce Embora a meta de fabricar 2 milhões de veículos neste ano já tenha sido descartada, a expectativa para a produção de autopeças é de forte crescimento. Na avaliação do presidente da Arteb, Pedro Eberhardt, a proposta de renovação da frota brasileira aliada à nacionalização de grande parte das autopeças nos veículos montados no Brasil já são suficientes para puxar as vendas do setor. ‘‘Só na Arteb, temos pedidos feitos para entrar em quase todos os novos carros’’, disse. A empresa teve um aumento de 20% nas vendas no ano passado e espera incrementar ainda mais o faturamento neste ano, seguindo o aumento da produção de veículos. Ford ajuda Cruz Verde A Ford e a Abradif (Associação dos Distribuidores Ford) acabam de efetuar a doação de cerca de R$ 136 mil à Associação Cruz Verde, entidade assistencial com sede em São Paulo, que presta atendimento a crianças com paralisia cerebral irrecuperável. O valor doado é resultado da campanha ‘‘Pit Stop Ford - Chegou, Ajudou, Ganhou’’, realizada no final do ano passado por todos os distribuidores da marca. Para cada serviço ou ‘‘check-up’’ realizado era destinada uma quantia para a ação comunitária. Os clientes concorreram a uma pick-up Ford Ranger. Na foto (esquerda para direita), Flávio Padovan, diretor de peças e serviços da Ford; Marilena Pácios Expósitos, administradora da entidade; e Marcos Olsen, presidente da Abradif.