Trabalhando pra valer! Gostar das pessoas é o segredo para vencer o sectarismo na profissão Invadir o mundo dos homens não parece ser um empecilho para a empresária londrinense Rosana Andrade. Ativa, Rosana dá outro significado a palavra mulher de negócios. Proprietária das empresas LPR Publicidade, Promoções e Montagens e, da recém saída do forno, Londrina Eventos, responsável por toda a movimentação da Feiracom, lançada esta semana em Londrina, ela já fez de tudo um pouco. Carregou e descarregou caminhões, pintou paredes e, principalmente, montou e desmontou milhares de metros quadrados de estandes. ‘‘Não vejo nenhuma desvantagem em trabalhar em uma área em que, às vezes, é preciso pegar no batente de forma um pouco mais pesada. Quando eu e meus sócios começamos na LPR, há 14 anos, nossa estrutura era pequena mas atendíamos no estado inteiro e em alguns estados vizinhos. Trabalhamos com prazos e todo mundo tinha que fazer de tudo’’, relembra. Mas esta não é a primeira vez que Rosana Andrade dirige um negócio considerado masculino. Ela já foi dona de uma construtora por 18 anos, função que dividia com a confecção de modas da qual também era proprietária. ‘‘Convivia com o mundo da moda e o da construção civil da mesma forma. O que importa na verdade não é o gênero sexual de quem está no comando, mas a competência e a forma como esta pessoa trata as outras pessoas. Se você respeita as pessoas, as pessoas também vão te respeitar, independente do sexo’’, acredita. Capaz de falar com várias pessoas ao mesmo tempo mantendo o fio da meada, além do bom humor, Rosana conta que garante o pique porque sabe exatamente a hora de parar. Dar um tempo é, para ela, curtir os prazeres da vida e a família, sua grande paixão. Nas horas vagas, ela também veste a fantasia de mestre cuca e vai pra cozinha. ‘‘É preciso cuidar da saúde emocional e física. Trabalho é bom, completa a vida da mulher, ajuda a pagar as contas, mas é preciso investir também nas horas com a família, com os amigos, os amores. O tempo é pequeno? Mas sempre se arruma um tempo para quem a gente gosta’’.