DESENVOLVIMENTO DE LONDRINA -

Grupo FOLHA lança Rodadas de Conteúdos

Ciclo Rodadas de Conteúdos representa uma continuidade ao debate de temas relevantes para o desenvolvimento de Londrina, em formato totalmente digital

Lucas Catanho/Especial para a FOLHA
Lucas Catanho/Especial para a FOLHA

O Grupo FOLHA lança, na próxima terça-feira (8), Rodadas de Conteúdos, um ciclo de debates sobre inovação nos principais segmentos propulsores da economia paranaense. Ao todo, serão realizados seis encontros com os principais empresários, especialistas e formadores de opinião debatendo o futuro da nossa região. 

 

“Estes eventos serão focados em como a tecnologia e a inovação podem nos ajudar a enfrentar os desafios do crescimento", destaca Nicolás Mejía
“Estes eventos serão focados em como a tecnologia e a inovação podem nos ajudar a enfrentar os desafios do crescimento", destaca Nicolás Mejía | Gustavo Carneiro
 


Os debates pretendem trazer rico conteúdo, sempre com transmissão ao vivo pelas redes sociais da FOLHA e pelo YouTube. A programação se estende até novembro. 


O superintendente do Grupo FOLHA, José Nicolás Mejía, lembra que o ciclo Rodadas de Conteúdos representa uma continuidade ao debate de temas relevantes para o desenvolvimento de Londrina, em formato totalmente digital, enquanto o Encontros Folha não é retomado presencialmente ou pelo menos de maneira híbrida. 


“Estes eventos serão focados em como a tecnologia e a inovação podem nos ajudar a enfrentar os desafios do crescimento nos principais segmentos econômicos da região na atualidade e no futuro próximo”, destaca. 



ESTREIA 


A estreia será na próxima terça (8), com o tema “Inovação e tecnologia na área da Saúde – as tendências para o futuro”. Dentro desse debate, o foco será como a pandemia vem influenciando e impactará em mudanças na área da Saúde, seja no atendimento a pacientes, na maneira de produzir pesquisa na área ou na valorização das profissões ligadas ao setor. 


O debate pioneiro será mediado por Gilberto Martin, ex-prefeito de Cambé, ex-secretário de Saúde de Londrina e do Paraná, ex-deputado estadual e atualmente professor do curso de medicina da PUC de Londrina. 


Segundo ele, um grande legado trazido pela pandemia é a valorização da necessidade de um sistema público de Saúde que funcione adequadamente e seja eficaz e eficiente.  


“Ficou clara a importância do SUS, as deficiências do sistema e a necessidade de termos um sistema de Saúde público que consiga fazer frente às questões sanitárias em uma pandemia como esta.” 


Martin acrescenta que a pandemia tornou extremamente necessária a organização dos profissionais para otimizarem ferramentas da informática, principalmente a internet. 


“Essas ferramentas serão muito úteis para mudarmos algumas relações de trabalho, no que se refere a processos de atendimento a pacientes, de capacitação de profissionais e de informação à população.” 


Outro legado destacado por Martin é que nunca se popularizou tanto a discussão de conceitos e de questões técnicas ligadas à questão sanitária como neste momento.  


“Está todo mundo discutindo e, de certa forma, tendo uma compreensão de como é o mecanismo de uma pandemia. Isso é útil porque, no pós-pandemia, vai ser importante que a população incorpore alguns conceitos que estão sendo valorosos agora, como o autocuidado com a saúde e todos os cuidados preventivos em relação à forma de transmissão da doença.” 


PAINELISTAS

 

Grupo FOLHA lança Rodadas de Conteúdos
Folha Arte
 


Os painelistas participantes na próxima terça-feira já apresentaram um pequeno aperitivo do que será o debate. O médico David Livingstone Alves Figueiredo considera que o legado da pandemia para a Inovação em Saúde e para a Ciência é a colaboração.  


“Nunca antes como agora nós temos a certeza e a convicção de que não se faz Ciência e Inovação em Saúde de qualidade e com celeridade sem que haja colaboração. Estamos saindo de um ambiente de competição para um ambiente de cooperação”, frisa. 


O médico Rubens de Fraga Júnior caracteriza o que estamos vivendo como uma sindemia (neologismo que combina sinergia e pandemia). 


“Vemos como a Covid-19 interage com uma variedade de condições pré-existentes, como diabetes, câncer, problemas cardíacos e outros fatores. A Covid mostrou com clareza a nossa necessidade adaptativa. Isso torna possível evocarmos estratégias adaptativas na área de Saúde. Com a Covid-19, quem só tinha uma forma de fazer teve de se adaptar.” 


O médico Omar Taha acrescenta que a pandemia trouxe modificações relacionadas ao setor de Saúde que devem perdurar na nossa sociedade, como a teleconsulta, o uso de ferramentas tecnológicas para reuniões e a preocupação em assepsia constante antes de ter contato com as pessoas. 

 

Grupo FOLHA lança Rodadas de Conteúdos
Folha Arte
 


“Muitas das inovações devem ser incorporadas, tanto aquelas relacionadas às ferramentas utilizadas para atendimento em Saúde como os próprios processos de gestão dos planos de saúde, do relacionamento com os usuários, do atendimento prestado pelos médicos e laboratórios. Cito também o aumento de utilização dos aplicativos e a própria maneira como o usuário vê o atendimento em saúde, o atendimento médico, que será cada vez mais integrado entre os diversos profissionais”, conclui.


Os patrocinadores do evento são A. Yoshii, Cooperativa Integrada, Pado, Raul Fulgêncio Negócios Imobiliários e Unimed, como apoio de Frezarin e Sebrae.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo