O momento de investir em imóveis é agora

Queda na taxa de juros, boas opções no mercado e preços estabilizados garantem bons negócios

Lucas Catanho - Especial para a FOLHA
Lucas Catanho - Especial para a FOLHA

A Gleba Palhano segue liderando entre as regiões mais valorizadas de Londrina
A Gleba Palhano segue liderando entre as regiões mais valorizadas de Londrina | Marcos Zanutto
 



Especialistas no mercado imobiliário são unânimes ao apontar que agora é o momento certo de investir na compra de imóveis em Londrina. A justificativa é que, com a expectativa de melhora da economia, a tendência é de aumento nos preços de apartamentos, casas e terrenos. 


“Notamos uma ligeira valorização no valor dos imóveis, principalmente nos negócios que temos realizado. A hora de investir é agora. Com as expectativas de melhora da economia e queda de taxa de juros, acreditamos que nos próximos anos haverá uma retomada, ainda maior, na valorização dos imóveis, portanto a hora ideal para comprar é agora”, destaca Eduardo Alves Pereira, diretor da Imobiliária Avenida. 




Segundo o imobiliarista Raul Fulgencio, o momento é bom para comprar imóveis em Londrina, mas já esteve melhor. “Nos últimos dois anos, as condições de compra eram melhores porque os estoques de lançamentos eram maiores, mas ainda está bom para comprar. As taxas de financiamento estão caindo”, destacou. 


Fulgencio acrescenta que, com a crise, os preços dos imóveis caíram no passado, mas estão se atualizando com a retomada dos lançamentos. 


A tendência, de acordo com ele, é os valores dos imóveis subirem naturalmente até o final do ano. “As construtoras ficaram três anos sem lançar produtos e retomaram os lançamentos nos últimos seis meses. Os imóveis novos estão acabando”, destacou. 


Essa tendência de leve aumento no preço dos imóveis é endossada por Pereira. “Principalmente devido às expectativas positivas com relação à retomada da economia”, pontuou. 


O delegado regional do Creci (Conselho Regional de Imóveis), Claudemar Ferreira, considera que o momento é propício para investir em imóveis, com a possibilidade de ganhos futuros. 



“Devido a uma retração do mercado nos últimos anos, os preços ainda estão estabilizados. Com a reação do mercado, que começa a retomar seu crescimento, isso vai representar mais chance de lucro futuro. É bom lembrar que, para conseguir o melhor negócio, o investidor deve contar com uma assessoria especializada”, destacou. 


REGIÕES 


As regiões mais valorizadas de Londrina seguem sendo Gleba Palhano (zona sul) e região central.  “As regiões central, da avenida Maringá, da Gleba Palhano e condomínios são regiões mais consolidadas que sempre têm alta procura. Os destaques agora são para as regiões da avenida Harry Prochet e da UTFPR, que vêm em grande crescimento e têm atraído a atenção de construtoras e investidores”, diz Alves Pereira. 


Sobre as regiões mais procuradas, o empresário lembra que a Gleba vem tendo crescimento ao longo dos últimos 12 anos. A região central, por sua vez, tem grande procura, mas pouco espaço para expansão. 


“A região leste, próximo à UTFPR, tem boas possibilidades para expansão urbana. A região da avenida Harry Prochet tem o comércio se expandindo cada dia mais e tem apresentado muitos lançamentos por parte das construtoras. A região da avenida Maringá, onde sempre a procura é grande por conta das facilidades de comércio e serviços que possui. Vale destacar também a região da avenida Saul Elkind, onde vemos forte atuação comercial”, enumerou. 


MUDANÇA DE COMPORTAMENTO 


Já o diretor da Imobiliária Avenida considera hoje a oferta de imóveis equilibrada à situação de mercado e destaca que houve mudança no comportamento do consumidor. 


“O consumidor deixou de trabalhar somente com uma imobiliária, passando a ofertar seu imóvel em várias, gerando uma grande quantidade de anúncios, muitas vezes da mesma unidade, dando a impressão de termos muito mais ofertas do que realmente existe.” 


Outro ponto destacado por Alves Pereira é a quantidade de lançamentos feitos pelas construtoras este ano, um reflexo da baixa nos estoques. 


Apesar disso, ele reforça que ainda é possível negociar bons valores por conta da retomada do mercado, mais lenta do que se esperava. 




Sinduscon aponta ‘ciclo de crescimento’ 


O presidente do Sinduscon (Sindicato da Indústria da Construção Civil) Paraná Norte, Rodrigo Zacaria, considera que o mercado imobiliário em Londrina já está em um ciclo de crescimento que irá aumentar consideravelmente nos próximos anos, com uma série de novos lançamentos pelas empresas locais. 


 “Com o aquecimento da economia brasileira, com a baixa das taxas de juros para financiamento habitacional indexados ao IPCA e com a definição das novas regras do Minha Casa Minha Vida pelo governo federal, ficou muito mais confortável e seguro para o cliente adquirir um imóvel.” 


 Além disso, Zacaria também projeta um aumento de funding (recursos) para financiamento imobiliário que, além de diminuir as taxas, permitirá um acesso maior da população ao crédito habitacional. 

 

DICAS AJUDAM INVESTIDORES 


O presidente do Sinduscon destaca que o investidor deve sempre ficar atento às oportunidades, de imóveis novos e usados. 


“No caso de adquirir um imóvel na planta, deve-se sempre tomar o cuidado de analisar o histórico da empresa, se ela trabalha com a modalidade de patrimônio de afetação, onde a contabilidade da obra é totalmente separada da contabilidade da empresa, e se tem seguro de entrega de obra”, enumerou. 


 Eduardo Alves Pereira acrescenta que se deve sempre obter o máximo de informações sobre aquele imóvel que pretende vender ou adquirir para que haja efetividade na negociação. 


“Não se basear somente pelas ofertas anunciadas é um bom começo. Procure se informar com um especialista no mercado e saber quais são as reais situações de fechamento de negócio para fazer a compra ou venda mais honesta possível, não gerando falsas expectativas”, conclui. (L.C.)


 


Continue lendo


Últimas notícias