Os empresários que resolvem se estabelecer ou se fortalecer em Rolândia têm razões fortes para isso. De acordo com entrevistados, a localização e a infraestrutura que a cidade oferece, incluindo logística, mão de obra, produção agrícola, entre outros, viabilizam o seu crescimento.

"Rolândia está inserida em uma região de grande potencial econômico do Estado, que é o Norte do Paraná", comenta Rubens Negrão, morador de Rolândia e consultor do Sebrae Londrina. "O município que consegue proporcionar um ambiente favorável aos negócios consegue atrair empresas e também valorizar as empresas locais", ele continua. "E nos últimos anos, realmente houve proatividade do município em atrair essas empresas."

Ser uma cidade do interior é um ponto positivo, observa Negrão, por conseguir proporcionar qualidade de vida aos trabalhadores. "Quando se traz uma empresa à cidade tem que ser uma cidade que, além de infraestrutura empresarial, como mão de obra qualificada, disponibilidade de água, energia, internet, entidades de apoio, associações de pesquisa e desenvolvimento, tenha qualidade de vida para os funcionários."

Educação, saúde e lazer são pontos essenciais para as empresas se instalarem e se estabelecerem na cidade, afirma o consultor. "Alguns destes pontos Rolândia consegue fornecer, e outros ainda não, mas acredito que, por estar em uma região metropolitana, consegue compensar."

A indústria de massas Selmi, sediada em Sumaré (SP), que fabrica produtos para as marcas Galo e Renata, levou uma unidade produtora a Rolândia no ano passado, onde montou a primeira linha de produção de macarrão espaguete. A capacidade é de 136 toneladas por dia. De acordo com Márcio Santiago, gerente geral da unidade, o espaço disponível em Rolândia foi preponderante para a instalação da nova unidade da Selmi no município. A área da unidade chega a 304 mil m². "É também por se tratar de uma região de grande produção de grãos, o que permite maior competitividade no nosso setor de atuação e também futuras ampliações." Atualmente, a empresa emprega 500 funcionários diretos e indiretos na unidade de Rolândia.

"Os resultados (da nova unidade) foram satisfatórios. Já estamos produzindo conforme o planejado e houve crescimento de 30% desde que começamos a operar", declara Santiago.

Destaque na economia da cidade, a avicultura é considerada pelo diretor industrial da Frango Granjeiro, Luiz Unfried, beneficiada pelo município. "A região de Rolândia é muito propícia para a avicultura industrial, pois está numa região agrícola, com produção de milho e soja que são matérias-primas básicas para rações das aves. Tem um mercado consumidor forte, bem como relativa proximidade com outros grandes mercados consumidores como São Paulo e Curitiba e uma distância favorável até o Porto, por onde é exportada uma boa parte da produção."

Nos últimos dois anos, a empresa rolandense investiu no aumento da produção e no atendimento a exigências de mercados externos, como Japão e Oriente Médio. Com estes objetivos, foram investidos R$ 20 milhões na ampliação da indústria, mas principalmente em tecnologia e equipamentos. Das 60 mil aves por dia em 2010, a capacidade de abate da Frango Granjeiro saltou para 100 mil aves/dia.

Até o final do ano, a empresa ainda deverá investir mais R$ 10 milhões para, até o final de 2016, chegar à meta de ampliar em até 100% o volume de abate. Os planos até 2016 também incluem diversificar o mercado e introduzir produtos com valor agregado "acompanhando a tendência de mercado que valoriza pequenas porções em embalagens práticas que facilitam o dia a dia na vida moderna".

Hoje, a empresa opera com 1.400 funcionários diretos e o dobro de indiretos. "Isto proporciona, além dos empregos, recolhimento de impostos, atividades paralelas como demanda por hotéis, restaurantes, e enfim, tudo o que pode advir de bom de uma atividade econômica pujante", comenta Unfried.

Imagem ilustrativa da imagem Infraestrutura impulsiona desenvolvimento
| Foto: Anderson Coelho
A unidade de produção de macarrão espaguete instalada pela Selmi no ano passado gera 500 empregos diretos e indiretos