RURAL -

ExpoLondrina: edição de 60 anos deve começar em uma sexta-feira Santa

Ainda sem números, presidente da SRP acredita que valor de movimentação deve superar os mais de R$ 600 milhões de 2018

Vitor Struck - Grupo Folha
Vitor Struck - Grupo Folha

Em meio a um cenário de recuperação econômica, organizadores espera superar números de 2018
Em meio a um cenário de recuperação econômica, organizadores espera superar números de 2018 | Marcos Zanutto


Chegando ao fim de mais uma edição da ExpoLondrina a Sociedade Rural do Paraná deve começar a organizar a próxima, a que vai marcar seis décadas da feira agropecuária. Questionado sobre a data mais provável, Antônio Sampaio, presidente da SRP, adianta que a 60ª edição da Expo possivelmente tenha início em uma Sexta-Feira Santa, o que deve exigir um pouco mais da organização.



“Obviamente as coisas não funcionam, o peão não mexe com boi, tem empresas que não funcionam, tem que se respeitar isso, eu pessoalmente respeito, então temos uma situação aí que estamos costurando para ver se transformamos em uma coisa importante mas ainda são estudos”, explica.




Por enquanto ainda não se tem um balanço da edição de 2019, mas em meio um cenário de recuperação econômica, é preciso ter fé que os cerca de R$ 600 milhões movimentados no ano passado sejam superados.


Marcada por uma extensa agenda política com reuniões entre os representantes das entidades do setor produtivo, prefeitura, vereadores, deputados estaduais e o estafe do Governo do Paraná, a edição de número 59 da ExpoLondrina vai se despedindo do público em um fim de semana de clima agradável. A um dia para o fim da feira, Sampaio, já avalia que, sem desconsiderar a realidade econômica, mais uma vez a feira atingiu as expectativas em termos de público e negócios.


“Estamos satisfeitos, andou bem. A parte política foi bem, as vendas, as pessoas estão satisfeitas. É claro que temos a perspectiva dentro da realidade. E vendeu o dobro? Claro que não, mas claro que nós estamos ainda com a nossa economia andando e é razoável, ninguém vai achar que com 14 milhões de desempregados...., mas foi bom dentro da perspectiva que se tinha”, avalia Sampaio.


“Estamos satisfeitos, andou bem. A parte política foi bem, as vendas, as pessoas estão satisfeitas. É claro que temos a perspectiva dentro da realidade”, diz Antonio Sampaio
“Estamos satisfeitos, andou bem. A parte política foi bem, as vendas, as pessoas estão satisfeitas. É claro que temos a perspectiva dentro da realidade”, diz Antonio Sampaio | Elvira Alegre/SRP



Na avaliação do presidente, o que pode também ser considerado um consenso sobre esta edição, é a importância da vinda da ministra da Agricultura Teresa Cristina Corrêa da Costa Dias e do governador Ratinho Junior (PSD), que descentralizou a sede oficial do governo do Estado para Londrina e aproveitou para anunciar uma nova delegacia da mulher funcionando 24 horas por dia, além de obras de infraestrutura viária em Londrina e em Cambé. Desta forma as principais demandas da região, como a urgência da duplicação da PR-445, as melhorias no Aeroporto Internacional Governador José Richa e o Contorno Norte puderam ser passadas de forma objetiva e transparente ao governador.


“Foi uma coisa muito boa, certamente vai ajudá-lo muito a fazer um governo bom”, afirma.


Sobre a duplicação do trecho de 52 quilômetros da PR-445 entre o distrito de Irerê e Mauá da Serra, Ratinho deixou a promessa de lançar ainda no mês de abril uma série de projetos que devem contemplar, também, esta demanda.


“A 445 é importantíssima, por isso, quando você vai fazer um pleito você tem que chegar com o problema e o custo, aí você andou. Agora sim, vamos fazer um projeto e orçar, é isso, caracterizado, o aeroporto a mesma coisa, mérito da Comissão de Infraestrutura”, comemora Sampaio.


EXPOSITORES


Entre os expositores a sensação é de que ainda resta este domingo (14) cheio de expectativas positivas para o fechamento de novos negócios, o que aumenta as esperanças do diretor comercial da Metronorte, Valdir Resende. “Muitos deixam pra fechar no final, depois de ter amadurecido a ideia”, brinca.


“A expectativa era superarmos em 15% o ano passado, o que se não chegar nisso pelo menos em torno de 5% a 10% acredito que consigamos, dependendo muito de hoje e amanhã, domingo, os dias mais fortes da feira”, avalia Resende.


Já para o ano que vem ainda há muito trabalho. Questionado sobre a edição que vai marcar os 60 anos da ExpoLondrina, Antônio Sampaio ressalta a importância desta marca, “ainda mais no Brasil, se fosse na Inglaterra”, brinca. No entanto, sem superstições, crê que a SRP deva exaltar a data. Alguns eventos já consolidados, como o Fórum do Agronegócio, estão garantidos na programação. Quanto aos shows, “é algo absolutamente dinâmico, muda em dois meses, vai entender esse negócio de show bussines, às vezes recebemos críticas mas as pessoas têm que entender que precisamos viabilizar isso sem jogar no preço. É um xadrez”, brinca.





Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo