|
  • Bitcoin 105.500
  • Dólar 5,2332
  • Euro 5,4814
Londrina

Banco dos reus

m de leitura Atualizado em 09/06/2022, 18:15

"Banco dos Réus" traz como conteúdo extra entrevista com Mauro Janene

Em sua versão sobre o crime, Janene nega o que foi alegado pela Justiça e fala sobre sua relação com Estela Pacheco

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 10 de junho de 2022

Ana Júlia Gabas - Estagiária*
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

O terceiro episódio da série de podcasts “Banco dos Réus”, que está disponível desde quinta-feira (9), aborda o caso Estela Pacheco. "O Enigma da Sacada" reconstitui a noite da morte da professora Estela Pacheco e traz um fato novo à trama, o inédito depoimento à imprensa de Mauro Janene, condenado pelo crime.  

Imagem ilustrativa da imagem "Banco dos Réus" traz como conteúdo extra entrevista com Mauro Janene Imagem ilustrativa da imagem "Banco dos Réus" traz como conteúdo extra entrevista com Mauro Janene
|  Foto: Folha Arte
 

Maria Estela Pacheco era professora de música e tinha 35 anos quando foi encontrada morta no térreo do edifício Diplomata, localizado na rua Paranaguá, no centro de Londrina, após ser jogada da sacada do apartamento 123, no 12º andar. O principal suspeito era o pecuarista Mauro Janene Costa, dono do apartamento e com quem ela estava namorando na época.

A princípio, Janene afirmava que Estela havia cometido suicídio. Os laudos do Instituto Criminalista e do Instituto Médico Legal (IML), no entanto, constataram que Estela havia sido morta pelo menos uma hora antes de ser atirada da sacada. O julgamento de Janene foi sucessivamente adiado até finalmente ocorrer em 2018. O réu foi considerado culpado. 

Em entrevista exclusiva para a FOLHA, Janene conta sua versão sobre o que aconteceu naquela noite de 14 de outubro de 2000 e nega o que foi alegado pela Justiça em alguns aspectos. O primeiro deles é que, segundo o próprio Janene, “sugiram especulações que não eram verdadeiras”, referindo-se ao fato de ele ter agredido Estela.  

Segundo diz o pecuarista na entrevista, o resultado do laudo concluído pelo IML é falho. Ele classifica a morte de Estela como um acidente, uma vez que os dois beberam e fumaram maconha e estariam brincando quando ela escorregou e caiu. Além disso, cita que não conseguiu segurá-la, pois ela estava - em suas palavras - “bem pesada naquela época”.

Ao ser questionado por que ele declarou que Estela havia cometido suicídio, Janene atribui à pressão dos repórteres e disse que "se sentiu ameaçado".    

“Banco dos Réus” é o projeto do Grupo Folha de Londrina que integra o programa “Acelerando a Transformação Digital”, desenvolvido pela ANJ (Associação Nacional de Jornais) e Aner (Associação Nacional dos Editores de Revistas), em parceria com o Centro Internacional para Jornalistas (ICFJ, sigla em inglês) e o Meta Journalism Project- Meta é a empresa dona do Facebook. 

* Supervisão: Fernando Rocha Faro (Editor de Geral)

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.