VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Geral
23/04/2013

Homem é preso com farto material de pedofilia no Paraná

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

A Polícia Federal em Maringá prendeu em flagrante, na manhã desta terça-feira (23), um homem em Campo Mourão envolvido em crime de pedofilia. Ele foi preso quando policiais federais cumpriam mandado de busca e apreensão em sua residência. Foram apreendidos um computador e vários cartões de memória com imagens e vídeos de material pornográfico envolvendo crianças.
PUBLICIDADE

O indiciado responderá por possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. Este crime está previsto no Estatuto da Criança e Adolescente (ECA).

A Polícia Federal alerta que é considerado crime de pedofilia não só a prática de ato sexual com criança ou adolescente, mas também, adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.

Além disso, produzir, reproduzir, dirigir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, cena de sexo explícito ou pornográfica, oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, também é crime de pedofilia.

Considera-se, ainda, crime de pedofilia aliciar, assediar, instigar ou constranger, por qualquer meio de comunicação, criança, com o fim de com ela praticar ato libidinoso. Nas mesmas penas incorre quem facilita ou induz o acesso da criança a material contendo cena de sexo explícito ou pornográfica com o fim de com ela praticar ato libidinoso.

(com informações da Polícia Federal)
Redação Bonde
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Cai número de municípios com epidemia

Número de casos de dengue caiu em 15 cidades; outras seis entraram na lista

Sesa prorroga período de vacinação contra a gripe

Campanha, que terminaria na sexta-feira, foi estendida até 30 de abril

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados