VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Geral
20/08/2012

Governador autoriza R$ 3,8 milhões para projeto de hospital infantil

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

O governador Beto Richa autorizou nesta segunda-feira (20) a Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social a assinar convênio para transferência de R$ 3,8 milhões para a Associação Hospitalar de Proteção à Infância Doutor Raul Carneiro - Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba. O valor será usado na continuidade do Projeto "Avanços em Tratamentos de Saúde, pelo Direito à Vida" e faz parte do Fundo Estadual para a Infância e Adolescência – FIA.
PUBLICIDADE

O repasse para o fundo será gerido pelo Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente do Paraná (Cedca/PR). Os fundos para a infância e adolescência existem nas instâncias federal, distrital, estadual e municipal. O Cedca delibera sobre a aplicação dos recursos do FIA no Paraná, podendo os recursos aplicados no desenvolvimento de políticas, programas e ações de promoção, proteção e defesa dos direitos da criança e do adolescente.

A Secretaria da Família é responsável pela administração dos recursos, formalização de convênios e acompanhamento dos projetos aprovados pelo Cedca/PR.

DOAÇÕES - Pessoas físicas podem destinar até 6% do valor a ser pago no imposto de renda para o Fundo da Infância e da Adolescência (FIA). Já as pessoas jurídicas até 1%. O FIA recebe recursos tanto para os projetos inscritos no banco quanto para políticas públicas de assistência à infância e juventude, o FIA Estadual.

A contribuição de empresas e sociedade para o Fundo da Infância e Adolescência é ação de responsabilidade social. Destinando parte do imposto de renda, pessoas físicas e jurídicas podem decidir onde aplicar o recurso, conforme a demanda de cada região. Por meio do Banco de Projetos, cada cidadão poderá ajudar a concretizar programas que garantam os direitos de crianças e adolescentes, sem ônus algum ao orçamento familiar ou empresarial.
AE Notícias
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Homenagem emociona pioneiros de Londrina

Dezenas de pessoas que ajudaram a construir a cidade participaram de uma festa ontem, no Museu Histórico

Fim de semana violento nas rodovias

Pelo menos dez pessoas morreram em acidentes nas estradas federais no Parana

Afogado

Corpo de estudante brasileiro é achado na Nova Zelândia

Felipe Melo, 17, que fazia intercâmbio estudantil na Nova Zelândia, caiu no mar enquanto escalava no parque de Paritutu; outros 2 estão desaparecidos

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados