VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Geral
18/06/2013

COLETA SELETIVA - Cooperativa faz campanha para aumentar reciclagem

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

A Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis e Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Londrina (Cooper Região) iniciou uma campanha para incentivar os moradores a separarem o lixo. A entidade registrou uma queda de 30% no volume comercializado nos últimos dois meses.
PUBLICIDADE

A principal dificuldade enfrentada pelas cooperativas que recolhem os recicláveis em Londrina é a falta dos sacos plásticos verdes. A distribuição por parte da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) tem sido irregular e insuficiente.
"O objetivo é incentivar as pessoas a continuarem reciclando, independentemente se tem o saco verde ou não. Em qualquer sacolinha que o lixo for colocado nós vamos recolher", garantiu o presidente da Cooper Região, Zaqueo Vieira.
A Cooper Região, formada por 238 coletores, divididos em cinco entrepostos, é responsável pela coleta em 84 mil domicílios. "Vendemos, em média, entre 450 e 480 toneladas de materiais mensalmente. No último mês, o total foi de 430 toneladas", afirmou Vieira.
A coletora Vera Lúcia Evangelista, de 45 anos, ficou satisfeita com a receptividade por parte dos moradores. "Muitos gostaram da iniciativa e entenderam a importância da reciclagem. Este trabalho é essencial para nós e também para a natureza", frisou Vera, que trabalha há cinco anos como recicladora. Ela também sentiu na pele a queda no volume recolhido.
O diretor de Operações da CMTU, Gilmar Domingues, ressaltou que o gasto com a coleta seletiva chega a R$ 10 milhões ao ano. "Estamos com estudos para baratear este processo. Pretendemos também fazer campanhas de conscientização da população, mas para isso precisamos de recursos", relatou Domingues.
A campanha de conscientização da Cooper Região vai continuar nesta semana. A meta é visitar todos os imóveis atendidos pela cooperativa.

Segundo o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), estima-se que haja 1 milhão de catadores de lixo reciclável no Brasil, que ganham em média 1 salário mínimo

Reciclar contribui para a redução da poluição do solo, da água e do ar, melhora qualidade de vida da população, contribui para manter a cidade limpa, aumenta a vida útil dos aterros sanitários, gera empregos, entre outras vantagens

O Programa Folha Cidadania tem como objetivo criar o hábito de leitura entre os jovens.
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Onda de protestos toma conta do País

Em Londrina, milhares foram às ruas do centro; não houve incidentes

Os perigos de ‘dar uma voltinha’

Adolescentes ao volante podem representar risco além de uma simples infração de trânsito; no domingo, quatro garotos se feriram em um acidente

Concluída desapropriação da face sul do aeroporto

Medida é necessária para ampliação da pista do terminal

Programa Universidade para Todos

Inscrições do Prouni começam sexta-feira

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic