VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Folha Rural
29/04/2017

Conceito futurista para o trator

Máquina modelo apresentada pela Case IH pode ser monitorada a distância

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Divulgação
Divulgação - Sem cabine, o trator é considerado uma máquina totalmente funcional; fabricante aguarda sua validação e regulamentação para estar no mercado em dois anos
Sem cabine, o trator é considerado uma máquina totalmente funcional; fabricante aguarda sua validação e regulamentação para estar no mercado em dois anos


Troque a sílaba "gri" por "geek"(sinônimo de nerd) da palavra agricultura e assimile a chamada ageekcultura, pois esse é termo que vem traduzindo toda avidez do campo em busca de soluções cada vez arrojadas com vistas a níveis ainda mais elevados de produtividade. Da parte da mecanização, a autonomia é a palavra de ordem do momento, e a Case IH, uma das marcas da CNH Industrial, apresentou, nesta semana, em sua fábrica em Sorocaba (SP), o trator autônomo conceito que sem cabine, repleto de sensores, com um design futurista e comandado a distância por tablet pode vir a ser disponibilizado no mercado em dois anos.
PUBLICIDADE

O projeto iniciado em 2015 consumiu investimentos robustos (a cifra não foi divulgada, mas integra os US$ 900 milhões anuais destinados ao departamento de pesquisa da fabricante) e teve como meta reunir todo o histórico de inovações e tecnologia de precisão capitaneados pela Case IH ao longo de 175 anos de atividade, com autonomia beirando a chamada inteligência artificial. "Todos os fabricantes estão perseguindo esse conceito da autonomia, que dividimos em cinco níveis. Quando decidimos investir todos os esforços em liderar essa nova fronteira da agricultura, optamos para chegar a um trator com todas as funcionalidades que já oferecemos em nossos produtos, com um algoritmo capaz de melhorar os processos constantemente e em plataforma aberta para garantir o melhor desempenho dos implementos. Buscamos o futuro, uma máquina que praticamente funcione sozinha", descreve o diretor de marketing da Case IH para a América Latina, Christian Gonzalez.

Nesse caminho de condensar tudo que a marca já agregou à mecanização agrícola mundial, o trator autônomo tem como base o trator Magnum motor a diesel de 380 cv. "Esse modelo pode trabalhar 24 horas por dia, restando apenas abastecê-lo. Essa é a forma como vai se apresentar a agricultura do futuro", atesta o vice-presidente da Case IH para a América Latina, Mirco Romagnoli. "É elevar a média de desempenho do melhor operador para todas máquinas em atividade a cada safra. Algo que os nossos clientes há muito tempo anseiam, até mesmo pelo alto turn over no campo", justificou Romagnoli.

Para se ter uma ideia do grau de complexidade dessa máquina, cerca de 15 mil terabytes (1 terabyte equivale a 1 mil gigabyte) de dados podem vir a ser armazenados em três anos de atividade do trator autônomo. "Dados e fatos usados em tempo real para alavancar ainda mais a produtividade agrícola", complementa o diretor de teconologia da CNH Industrial, Riordan Gregory.

Trazido pela primeira vez ao Brasil, o modelo será exposto na Agrishow, em Ribeirão Preto (SP), que acontece ao longo da próxima semana, de 1 a 5 de maio. Anteriormente, ele foi apresentado na Farm Progress Show, nos Estados Unidos, e pelo Salão Internacional de Máquinas Agrícolas (Sima), na França. "Não é exercício de estilo como, de repente, estamos acostumados a ver em exposição de carros. É um trator, uma máquina totalmente funcional, resta agora a etapa de validação e regulamentação", acrescentou Romagnoli.

FUNCIONALIDADES
O trator conceito foi projetado para ser utilizado em qualquer tipo de cultura e conta com uma interface completamente interativa, permitindo o monitoramento distante das operações pré-programadas. O sistema a bordo leva automaticamente em consideração os parâmetros estabelecidos pelo software de planejamento do computador ou tablet para avaliar as larguras dos implementos e estabelecer o percurso mais eficiente, dependendo do terreno, obstruções e demais máquinas em uso no mesmo campo. Remotamente, o operador pode supervisionar e ajustar, a qualquer momento, os caminhos e parâmetros.

São os sensores de proximidade e câmeras de vídeo a bordo que permitem ao veículo detectar os obstáculos parados ou em movimento no seu caminho e parar sozinho.
Magaléa Mazziotti
Reportagem Local
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Pecuária em Destaque

A utilização desses aditivos funcionais e consequentemente a isenção de APC’s é uma solução inovadora e sustentável para a cadeia produtiva de alimentos e que simboliza o sucesso do agronegócio

O verdadeiro vizinho solidário

"A reunião era muito badalada, tinha aqueles que vinham pra ajudar, outros pra conversar, contar história, dedilhar uma viola e até os que frequentavam para beber uma cachacinha. Porém, todos eram bem-vindos"

Antibiótico com fim nutricional: produção controversa

Usado para aumentar a eficiência alimentar na produção de carnes, o medicamento fomenta o debate da classe científica de que poderia ocasionar o surgimento de superbactérias

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic