VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Folha Gente
26/08/2012

'Sexo não é como um tapinha nas costas'

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

O bom-humor e o jogo de cintura na hora de responder as mais indecorosas questões sexuais são sem sombra de dúvida um dos motivos que fizeram com que Laura Muller se tornasse a sexóloga mais requisitada e famosa do País.
PUBLICIDADE

Soma-se a isso uma formação e currículo de pesos. Na madrugada de todos os sábados, Laura é presença certa no programa ''Altas Horas'', de Serginho Groisman, na Rede Globo. Em seu quadro, ela responde as mais diversas e ''cabeludas'' dúvidas do público presente.

''É muito gostoso fazer esse programa. As perguntas que os jovens trazem são bem-humoradas, sem contar o clima que é muito divertido. Dá para fazer uma educação sexual de qualidade, em um clima superdivertido. Quem assiste acaba gostando também. E tudo isso ajuda a falar de sexo - que é um assunto tão tabu - de uma forma franca, esclarecedora e aberta'', destaca.

Formada em comunicação social, seus primeiros trabalhos foram no jornal Folha de S.Paulo e, em seguida, na Folha da Tarde. De lá seguiu para a revista Claudia, onde atuou como editora de sexo e comportamento.

Leia a reportagem completa de Elaine Souza em conteúdo exclusivo para assinantes da FOLHA.
Redação FolhaWeb
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

'Sexo não é como um tapinha nas costas'

Uma das sexólogas mais requisitadas do País, Laura Muller viaja pelo Brasil falando sobre o assunto com inteligência e sensibilidade

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados