VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Folha da Sexta
31/10/2014

Paixão pelas hortas

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Quando precisou mudar de uma casa para um apartamento, o médico ortopedista Nereu Genta, de 81 anos, fez questão de não deixar seu hobby para trás. Apaixonado por hortas, ele escolheu o imóvel onde mora justamente por haver uma horta comunitária no edifício. "Quando criança, com 3 anos, minha mãe já me levava para a fazenda para mexer com a terra", diz ele. Genta conta com carinho que aprendeu a plantar vários tipos de alimentos, mas relembra com um carinho especial das plantações de batata na propriedade da família no interior de São Paulo. "Todos os anos mamãe fazia nhoque de batata doce então eu sempre ficava de olho na plantação para ver se elas já estavam prontas para a colheita. Quando aparecia a primeira batata eu já corria para avisá-la."
PUBLICIDADE

Anos mais tarde, já formado médico, Genta começou uma pequena horta em casa. "Comecei plantando salsinha. Depois me mudei para outra casa e passei a plantar várias outras coisas como frutas e verduras", relata. Na antiga casa, além de uma horta, o médico mantinha um pomar. "Nessa época resolvi ir estudar e fui aprendendo qual tipo de solo cada vegetal pede e a conhecer cada detalhe do plantio."

Hoje, depois de 40 anos desde que começou sua primeira horta, Genta é quem cuida da horta comunitária do condomínio onde mora. São horas e horas de trabalho todos os dias. O resultado de tamanha dedicação é visível nos pés de hortelã, couve, cenoura, cebolinha, coentro, almeirão, espinafre, agrião, dentre tantos outros. "Digo que isso aqui é uma horta emergencial. O pessoal está fazendo uma pizza e precisa de manjericão, é só descer aqui para pegar. Ou está preparando um quibe e faltou hortelã? Vem aqui e pega", comenta ele.

Descendente de italianos, Nereu Genta afirma que na Itália é tradição manter uma horta no quintal. Costume que ele faz questão de passar aos filhos e aos três netos: Laura, Alexandre e Geórgia. A habilidade do "nonno" é tanta que as crianças comentaram no colégio onde estudam sobre as hortas do avô. O resultado? Genta passou a cuidar da horta do local duas vezes na semana. Sempre passando seus conhecimentos aos pequenos. "Até os 3 anos a criança aprende a apreciar os alimentos. É preciso mostrar a eles toda essa variedade de verduras e frutas." (B.Q.)

O médico Nereu Genta recebe ajuda da neta, Laura, nos cuidados com a horta comunitária do edifício onde mora: "O pessoal está fazendo uma pizza e precisa de manjericão, é só descer aqui para pegar"

NOTÍCIAS RELACIONADAS
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Viagem pela História

Capital da Itália, Roma reúne boa gastronomia, passeios históricos e muita arte em um mesmo destino

Prazer sem culpa

Com moderação, diabéticos podem consumir diversas delícias preparadas especialmente para eles

Estampe-se à mineira

Já foi dada a largada para o Inverno 2015 e as primeiras apostas foram feitas pelo Minas Trend

Arco-íris nas unhas

Colorido por natureza, o verão traz uma infinidade de opções de esmaltes, dos básicos nude aos clássicos vermelhos passando pelos metálicos

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic