VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Folha da Sexta
26/08/2016
SUA CASA

Muito prazer, sou a orquídea!

Especialista derruba o mito da tal "mão boa" para as plantas e diz que elas precisam de cuidados adequados para florescer e espalhar sua beleza

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Fotos: Anderson Coelho
Fotos: Anderson Coelho


"Sempre escuto que após ganhar uma orquídea de presente a pessoa resolve plantar achando que assim a planta duraria mais e ela acaba morrendo", diz Tieme Maeda


Quando o assunto é orquídea não faltam elogios para essa delicada planta que chama a atenção seja pela beleza de suas flores, pelo perfume que exala ou pela combinação exótica de ambos.
PUBLICIDADE

E os números também impressionam, já que na classe da família a que pertencem, chamada de Orchidaceae, as orquídeas são catalogadas em mais de 1.800 gêneros e cada um ainda pode apresentar centenas de espécies. Estima-se que o total de espécies seja algo em torno de 35 mil em todo o mundo. Ainda dentro dessa gama é possível encontrar um gênero que possui apenas duas espécies como a Isabelia, mas também um dos mais famosos como o gênero Cattleya que possui cerca de 70 espécies.

Tieme Maeda, proprietária da KM Orquídeas, em Londrina, explica que essas plantas são classificadas conforme o seu habitat como: as Epífitas, aquelas que vivem em troncos de árvores; as Terrestres, que vivem como plantas comuns na terra; e as Rupícolas, que vivem sobre as rochas. "É interessante salientar que as Epífitas, que são a maior parte das orquídeas, vivem nos troncos das árvores, mas não são parasitas e sim hospedeiras, pois absorvem nutrientes pelo ar e não a seiva da árvore", completa.

Com relação aos cuidados básicos da planta, Tieme é enfática: "a planta é um ser vivo e precisa de cuidados. E como todo ser vivo ela responde a esses cuidados".

À frente de um orquidário e com mais de 14 anos de experiência no manejo das plantas, Tieme Maeda e a sócia Nilce Koga revelam a importância de comprar as flores com certificado de procedência. No orquidário às espécies vêm com um selo de autenticidade registrado na Inglaterra que atesta a qualidade. Outra dica importante é sempre buscar informação sobre os cuidados específicos com as orquídeas. "São plantas que precisam de muita luminosidade, mas que não toleram a exposição direta ao sol", revela Tieme.

Para ela, se uma orquídea se apresentasse, certamente diria que precisa de luz, uma rega abundante uma vez por semana e adubação com os substratos indicados. "É uma planta que não pode ser encharcada, ela respira pela raiz e se alimenta pelas folhas, se ela estiver com um pratinho no vaso pode morrer afogada", explica.

Um erro muito comum, segundo Tieme, é colocar a planta direto na terra no jardim, por exemplo. Como a maioria das espécies não são de terra a planta não resiste. "Sempre escuto que após ganhar uma orquídea de presente a pessoa resolve plantar achando que assim a planta duraria mais e ela acaba morrendo. Por isso, é importante identificar de qual espécie se trata para que ela receba os cuidados adequados", afirma.

Para os que desejam começar o cultivo em casa Tieme salienta que é interessante considerar cultivá-la em um nó de pinho. Se optar por um vaso não precisa ser grande. "A planta precisa preencher o vaso pequeno antes com os novos brotos e só quando ela começar a pender é que chegou a hora da troca e com apenas 1 cm de diferença de um vaso para o outro", explica Tieme, que no orquidário conta também com a ajuda do filho, Tiago Maeda Miranda, provando que a paixão pelas plantas está no DNA da família.
Susan Cruz
Especial para a FOLHA
NOTÍCIAS RELACIONADAS
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

MODA - Sem perder a ternura

Os saltos grosso e quadrado não só proporcionam conforto aos pés como também imprimem a grande aposta da temporada

FIQUE DE OLHO!

Nota 10

À MESA - Coringa!

A escolha dos ingredientes é prioridade para o preparo de uma torta deliciosa. Confira nossas sugestões

CUIDE DE SUA SAÚDE

VIVA BEM - Pele protegida

Especialista fala sobre como diminuir os impactos causados pela dermatite atópica, doença bastante comum mas pouco conhecida pela população

SUA CASA - Pronto para alugar

Para atrair inquilinos, investidor convoca arquitetos para decorar um apartamento de 39 metros quadrados. Veja o resultado

ESPAÇO PET - Na hora de trocar a ração

Substituição deve ser gradual para evitar problemas digestórios e até a recusa do alimento

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic