VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Folha 2
08/09/2016
CANÇÕES DO ESTÚDIO REALIDADE

Um show, duas linguagens

Rodrigo Garcia Lopes e Edu Batistella fazem show de música e poesia amanhã, no Sesc Cadeião Cultural

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Elisabete Ghisleni/ Divulgação
Elisabete Ghisleni/ Divulgação
Rodrigo Garcia Lopes se apresenta com o baterista Edu Batistella: trabalho autoral


"Canções do Estúdio Realidade" é um show que mistura duas linguagens: a singularidade musical e a riqueza poética do repertório autoral de Rodrigo Garcia Lopes, destacada por sua interpretação e seu modo de tocar e compor ao violão. Acompanhado de Eduardo Batistella, o show evidencia o entrosamento e a conexão obtida por uma formação minimalista em power duo: um violonista e um baterista. Rodrigo Garcia Lopes à frente do voz e violão, junto com Eduardo Batistella na bateria e percussão perfazem a simbiose entre os instrumentos, num repertório de canções compostas por Garcia Lopes ao longo de sua trajetória, além de parcerias com poetas como Cruz e Souza e Paulo Leminski.
PUBLICIDADE

O show integra o projeto Música em Cadeia e será realizado na sexta-feira (9), às 19h30, no Sesc Cadeião. Logo após a apresentação haverá um bate-papo com o poeta sob o tema "Palavra=Música=Voz". A proposta estética de Garcia Lopes deve ser contextualizada dentro de uma tradição de artistas que se especializaram na arte de combinar palavras e música, como pode ser observado em sua pesquisa poético-musical, sintetizada nos álbuns "Polivox" (2001) e "Canções do Estúdio Realidade (2013)", que provocam um diálogo singular entre a canção brasileira, o jazz, a "spoken word" e a tradição trovadoresca medieval, estilos como funk, rap, blues, a MPB e a música instrumental, comprovando a capacidade de reinvenção da música popular brasileira contemporânea.
Já no bate-papo, Rodrigo Garcia Lopes fará uma audição inédita e comentada de seus dois primeiros trabalhos, os CD Polivox e Canções do Estúdio Realidade e falará de suas experiências com a arte da canção e experiências poético-musicais, bem como de parcerias e da arte da versão. Em sua carreira, ele já publicou 15 livros e, desde 2001, tem se apresentado em projetos musicais como "Outros Bárbaros" (Itaú Cultural); "Prata da Casa" (SESC Pompeia, São Paulo, com curadoria de Carlos Calado), FILO (Festival Internacional de Londrina, abrindo o show de Ana Carolina), CEP 20.000 (Rio de Janeiro), Perhapiness (Curitiba), "Seis e Meia" (Santander Cultural, Porto Alegre).
Baterista profissional desde os 16 anos, o londrinense Eduardo Batistella realizou trabalhos inovadores ao lado de Paulinho Barnabé e sua lendária Patife Band, além da colaboração com Arrigo Barnabé e o revolucionário show com outra expressão da vanguarda londrinense, o citarista Gegê. Gravando discos ou como músico acompanhante trabalhou com Bernardo Pellegrini, Sula Miranda, Edvaldo Santana, Noite Ilustrada, Denise Assumpção, Robinson Borba, Rodrigo Garcia Lopes e Neuza Pinheiro. Em 2009 registrou seu trabalho autoral como baterista na vídeo-aula "Sula Miranda, Talvez Pode Ser Quem Sabe".
O show será reapresentado no dia 16, às 19h30, dentro da programação da Semana Literária do Sesc.

Serviço:
Show "Canções do Estúdio Realidade", com Rodrigo Garcia Lopes e Eduardo Batistella
Quando: 9 de setembro, às 19h30 | Bate-papo após o show
Dia 16, às 19h30
Onde: Sesc Cadeião Cultural (Rua Sergipe, 52)
Quanto: R$ 10 (inteira) | R$ 5 (meia) | R$ 2 (comerciário)
Reportagem Local
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO
FILO

Hoje no festival

"Antes do Grito", com Rubra Cia de Teatro (Londrina)

AMOR E DOR

Uma crítica expressionista

Monólogo "O Açougueiro" fala sobre intolerância e preconceito ao contar a saga de um nordestino que se apaixona por uma prostitua

EM CARTAZ

CINEMA

HERANÇA DE SANGUE

SHOW

BOCA A BOCA

A Cor da Onça faz show com relançamento do CD Chiclete Virtual

PONTO DE VISTA

Overdrive

Espetáculo levou três Prêmios Shell: de Melhor Direção, Melhor Texto e Melhor Atriz para Carolina Virguez

SEXTETO

Thiago Nassif

Como é bom ser mãe!

INTERNADO POR INSUFICIÊNCIA RENAL

Gilberto Gil recebe alta e volta para o Rio de Janeiro

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados