VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Esporte
17/07/2017

VELOCIDADE - Para inglês ver

Em casa, Hamilton faz a festa, vê Ferrari sofrer com os pneus e fica apenas um ponto da liderança do campeonato

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Andrej Isakovic/AFP
Andrej Isakovic/AFP -
"É incrível subir no pódio aqui. Fico muito orgulhoso de ver as bandeiras da país em todos os lugares", afirmou o piloto da Mercedes

Silverstone - O inglês Lewis Hamilton não deu chance aos adversários no GP da Inglaterra de Fórmula 1. Com o apoio dos torcedores durante a semana, ele foi o mais rápido nos treinos livres, garantiu a pole e venceu neste domingo (16) de ponta a ponta com direito a volta mais rápida da prova realizada no circuito de Silverstone.
PUBLICIDADE

"Não consigo descrever o sentimento de vencer em casa. É incrível subir no pódio aqui. Fico muito orgulhoso de ver as bandeiras da país em todos os lugares. A torcida nesta semana foi imensa e estou realmente orgulhoso em poder retribuir isso tudo. Tenho que agradecer todos os torcedores que nos apoiaram e o esforço da equipe. O Valtteri (Bottas) também fez um excelente trabalho e, por isso, o final de semana foi perfeito para a gente", comemorou.

Com a vitória, Hamilton chegou aos 176 pontos e agora está a apenas um de distância do líder Sebastian Vettel, que teve o pneu furado na última volta e caiu do terceiro para o sétimo lugar. Bottas, que largou em 9º, terminou em segundo lugar. Kimi Raikkonen, que vinha na segunda colocação, também teve o pneu furado e terminou em terceiro.

"Tive sorte no final de semana. Mas, primeiramente preciso destacar o trabalho excepcional da equipe. Fiz uma boa largada e depois consegui abrir uma boa distância em relação ao Kimi. Depois ouvi que alguns carros tiveram os pneus furados. Então, nas últimas voltas, diminui o ritmo porque sabia que os outros estavam tendo problemas", analisou Hamilton.

Foi a quinta vitória do piloto da Mercedes em Silverstone, sendo a quarta consecutiva. Com isso, ele empatou com o compatriota Jim Clark e com o francês Alain Prost como os maiores vencedores do circuito inglês.

Questionado sobre o embalo na briga pelo título, Hamilton foi cauteloso. "O plano é esse (conquistar o campeonato). O plano é esse. Mas, até lá, tem muito chão pela frente". A próxima etapa da Fórmula 1 acontecerá em Budapeste, palco do GP da Hungria, em 30 de julho.



PNEUS

A Pirelli explicou que as falhas de pneus que fizeram os dois pilotos da Ferrari, Kimi Raikkonen e Sebastian Vettel, perderem posições nos momentos finais do GP da Inglaterra foram diferentes. O finlandês vinha em segundo lugar quando teve um furo no pneu e foi obrigado a parar e, ainda assim, chegou em terceiro.

De acordo com a empresa, a borracha do pneu de Raikkonen se desgastou totalmente, causando uma perda de pressão interna. Já Vettel teve uma delaminação, que pode ter sido causada por algum detrito na pista.

"Acho que foi uma surpresa para nós dois. Não acho que deveria culpar alguém. A sensação era de que os pneus estavam ok e acabou acontecendo comigo e com Kimi, cujos pneus eram cinco ou seis voltas mais novos", apontou Vettel.
Agência Estado Com Folhapress
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

TÊNIS - Amor eterno

A lenda das quadras Roger Federer conquista o oitava título de Wimbledon e se torna o maior vencedor do Grand Slam londrino

CORINTHIANS - Em direção ao título

Após empate dentro de casa, Carille começa a fazer as contas e "projeta" conquista do Brasileirão com 72 pontos

TUBARÃO - Ataque de respeito

Grande problema do Londrina em 2016, sistema ofensivo deslancha e está entre os mais positivos do futebol brasileiro

De casa

"Entre um extremo e o outro, ainda prefiro uma equipe mais ofensiva mesmo que fique vulnerável lá atrás. Um time com poder de reação"

Coluna do PVC

O agravamento da crise no São Paulo tem a ver com decisões que tiram a confiança do elenco

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic