VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Esporte
29/08/2012

Futsal feminino festeja prata na Taça Brasil

Time londrinense superou adversidades e conquistou o vice-campeonato na competição realizada em Pernambuco

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois
Ricardo Chicarelli
Meninas gostariam de ter mais apoio para seguir no esporte

Alguns atletas costumam dizer que o segundo nada mais é que o primeiro dos perdedores, relembrando a frase que ficou conhecida pelas palavras do mito da Fórmula 1 Ayrton Senna. No esporte brasileiro, é comum as pessoas valorizarem apenas o campeão e esquecerem o segundo colocado.
PUBLICIDADE

Mas para o time de futsal feminino do Colégio Nobel/Londrina não é bem assim. O vice-campeonato conquistado na Taça Brasil Sub-17, no último final de semana, em Igarassú (PE), valeu como um título e vai ficar muito tempo na memória das meninas que vestiram a camisa da equipe no torneio.
Desde que o time adulto encerrou suas atividades há dois anos, a equipe mantém apenas as categorias de base, mas as dificuldades financeiras insistem em fazer parte da rotina das jogadoras. Não fosse a ajuda da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS), que bancou oito passagens aéreas – ida e volta – e parte da hospedagem, a equipe não teria condições de ter participado da 5 edição do torneio. Para se enquadrar no orçamento reduzido, a técnica Jayne Borin levou apenas oito jogadoras enquanto a maioria contava com pelo menos 12.
"Quando terminou o jogo final parecia que nós éramos as campeãs", relembra a treinadora, que também atribuiu a boa campanha ao "fator sorte" e ao espírito guerreiro de suas jogadoras. "Tudo conspirou a nosso favor. Não perdemos jogadoras machucadas, nem suspensas e, em quadra, as meninas mostraram muita raça e determinação", valorizou.
Na campanha do vice, a equipe londrinense perdeu apenas dois de seus seis jogos, justamente para o Blumenau, que acabou como campeão do torneio. Depois de passar à segunda fase no segundo lugar do grupo, as londrinenses passaram pelo atual vice-campeão, o Ismac (PA), nas semis, por 3 a 1, e só foram paradas na final pelo Blumenau, que venceu por 6 a 2. "Até conseguimos fazer um jogo equilibrado no primeiro tempo, perdemos por 2 a 1, mas no segundo tempo a condição física pegou e não deu para acompanhar", lembra a treinadora.
A ala Jéssica, um dos destaques da equipe, espera que o resultado possa significar dias melhores para ela e suas companheiras. "Seria muito bom se a gente tivesse mais apoio", disse a atleta. No entanto, logo na volta a Londrina, as notícias não foram nada boas. A equipe foi surpreendida pelo corte de 25% na verba que vem da Prefeitura e terá que se "virar nos 30" para sobreviver até o final do ano. "Ainda nem sei o que vou fazer. Vou ter que correr atrás de um patrocinador para poder honrar com os compromissos até o final do ano", finalizou Jayne.
Rafael Souza
Reportagem Local
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Defesa preocupa Corinthians ante Fluminense

Time paulista sofreu cinco gols nos últimos dois jogos; Tricolor tenta manter regularidade

Copa do Brasil de 2013 terá final em novembro

Confederação Brasileira de Futebol apresentou ontem calendário da próxima temporada

Palmeiras promete nova postura no returno

Na zona de rebaixamento, Alviverde espera iniciar reação diante da Portuguesa

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados