VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Esporte
20/03/2017

Eliminatórias - Situação refrescante

Seleção pode até garantir vaga antecipada na Copa da Rússia se vencer um dos dois próximos jogos, contra Uruguai e Paraguai

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF - Tite já faz as contas: projeção das últimas Eliminatórias aponta que o Brasil precisaria de apenas um empate nas duas partidas
Tite já faz as contas: projeção das últimas Eliminatórias aponta que o Brasil precisaria de apenas um empate nas duas partidas


São Paulo – A seleção brasileira começa nesta segunda-feira à tarde, no CT do Corinthians, os treinos para os dois próximos compromissos das Eliminatórias Sul-Americanas com foco na chance de garantir a vaga na Copa do Mundo de 2018, na Rússia, antecipadamente.
PUBLICIDADE

O técnico Tite faz as contas. Tudo depende muito dos outros resultados, mas, se conseguir vencer ao menos um dos jogos, praticamente assegura lugar em mais um Mundial, sendo que nunca ficou fora de nenhuma edição da principal competição do futebol do planeta. Na quinta, o confronto é com o Uruguai, em Montevidéu.

Dia 28, uma terça-feira, o time recebe o Paraguai na Arena Corinthians, em São Paulo, com mais de 30 mil ingressos já vendidos para o confronto.

A projeção das últimas Eliminatórias aponta que o Brasil precisaria de apenas um empate nas duas partidas. Ela se baseia no histórico da competição desde que passou a ter o formato atual, com as equipes em jogos entre si em dois turnos. Foram cinco edições concluídas desde a adoção deste regulamento, usado pela primeira vez para a Copa da França, em 1998.

Em todas as Eliminatórias passadas, o "manual de instrução" para se chegar ao Mundial foi parecido. A média histórica do quarto colocado, o último país a garantir vaga direta na disputa, foi de 53% de aproveitamento. Isso equivale a 28 pontos, exatamente um a mais do que o Brasil tem atualmente.

Na única vez em que foi necessária campanha superior, a diferença foi pouca: 30 pontos, obtidos pelo Paraguai em 2002.

Acomodação
O desafio de Tite é não deixar a seleção se acomodar na disputa. A vantagem na liderança é confortável. Mesmo se perder para o Uruguai (segundo colocado), o Brasil se manterá no topo, pois está quatro pontos à frente dos próprios uruguaios, vice-líderes do qualificatório sul-americano. Equador e Chile, com 20 pontos cada, figuram respectivamente na terceira e quarta posições, enquanto a Argentina vem logo atrás, com 19, e hoje teria de disputar uma repescagem para garantir vaga na Copa.

Rival do Brasil no Itaquerão no próximo dia 28, o Paraguai é apenas o sétimo colocado, com 15 pontos, três atrás da Colômbia, a sexta na tabela, que ainda tem Peru (14 pontos), Bolívia (7) e Venezuela (5) nas três últimas posições.
Ciro Campos
Agência Estado
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

SEGUNDONA - Castigo no final

Após sair na frente, Portuguesa leva gol aos 42 do segundo tempo e empata com Iraty na estreia

Paranaense - Sprint final

Com vitória em Foz, Tubarão ganha fôlego para buscar a vaga às quartas de final entre os quatro primeiros

PAULISTÃO - Peixe frito

Com virada no fim, Palmeiras garante classificação e aumenta pressão no Santos, que corre o risco de não avançar

Paulistão - Deslize no interior

Com atuação fraca e gol irregular, Corinthians perde para a Ferroviária em Araraquara

CARIOCA - Feio de ver

Em jogo equilibrado, Vasco e Botafogo empatam e permanecem fora da zona de classificação da Taça Rio

SÃO PAULO

Elogiado por Ceni, Renan Ribeiro deve ser mantido

Basquete - Gringos enterram o Brasil

Com Ibirapuera lotado, NBB Mundo derrota time brasileiro no Jogo das Estrelas

Fórmula 1

Com carros mais velozes, foco é no preparo físico

De Casa

Unidos do Tubarão

COLUNA DO PVC

Apesar da derrota, o Santos sabe fazer melhor a troca de passes até se infiltrar. Só que nem sempre dá certo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados