VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Esporte
16/07/2017
REABILITAÇÃO

De bem com a torcida

Palmeiras se recupera após derrota no clássico, bate Vitória no Allianz Parque e assume quinto lugar no Brasileiro

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Léo Pinheiro/Código19/Estadão Conteúdo
Léo Pinheiro/Código19/Estadão Conteúdo - Vitória diante de mais de 36 mil palmeirenses foi importante para evitar uma crise no Verdão
Vitória diante de mais de 36 mil palmeirenses foi importante para evitar uma crise no Verdão


São Paulo - Contra crise, pressão e cobranças, o remédio é ganhar com muitos gols marcados. O Palmeiras usou desse artifício no Campeonato Brasileiro para aplicar 4 a 2 no Vitória, neste domingo (16), no Allianz Parque, e se recuperar da derrota por 2 a 0 para o Corinthians e de outros dois resultados negativos anteriores. O atual campeão conseguiu a melhor solução possível para ao mesmo tempo se recuperar, voltar a vencer e restaurar a autoconfiança.
PUBLICIDADE

O resultado obtido em casa fez o Palmeiras terminar o domingo na quinta posição, com 22 pontos, voltando a figurar na zona de classificação para a Libertadores. Já o Vitória estacionou nos 12 pontos e segue na zona de rebaixamento.

Assim, a equipe alviverde recuperou a confiança para encarar o Flamengo, nesta quarta-feira (19), no estádio Luso Brasileiro, às 21h45, no Rio, pela 15ª rodada do Brasileirão. No mesmo dia, mas às 19h30, o rubro-negro baiano irá atrás de sua recuperação contra o Grêmio, no Barradão, em Salvador.

O JOGO

O placar expressivo de 4 a 2 dá a falsa impressão de uma suposta facilidade. Engana-se quem pensa dessa maneira. O resultado foi de virada após o Palmeiras superar nervosismo, falhas de marcação, bola na trave e sustos dados pelo Vitória. Se a atuação não foi a perfeita, serve para iniciar a transição. Depois de uma semana complicada, o clube se prepara para em breve decidir vaga na Copa do Brasil e na Copa Libertadores.

O Palmeiras entrou em campo carregado pelo peso das três derrotas seguidas, situação agravada por ter perdido em casa para o Corinthians. O protesto da torcida organizada no sábado (15) para cobrar empenho aumentou ainda mais a pressão para enfrentar o Vitória. Influenciado por isso, o time começou o jogo disposto a encurralar o adversário, marcar o gol o quanto antes e dar a resposta esperada pelos 36 mil torcedores.

Tudo ia bem até um erro de passe de Felipe Melo na saída de bola acabar com o gol do Vitória aos nove minutos, com Uillian Correa. A fase de desequilíbrio durou mais de 20 minutos e foi marcada por passes errados, impaciência da torcida e contra-ataques perigosos da Vitória. O remédio veio com o gol de empate. O árbitro marcou falta em Mina na área e Róger Guedes fez de pênalti, aos 36. Resolvida a questão emocional, a técnica prevaleceu e a virada veio logo depois, com Dudu, aos 45.

No segundo tempo, Dudu conduziu a bola contra a marcação de dois e cruzou. Willian finalizou na trave e no rebote, o lateral Mayke concluiu para o gol, aos 25. A imposição como mandante, necessária para vencer, estava cumprida. Para melhorar, virou goleada: Michel Bastos fez ótima jogada e presenteou para Dudu fazer outro, aos 31. O Vitória diminuiu, com David, sem conseguir dessa vez ameaçar a comemoração alviverde.

Em São Paulo

PALMEIRAS 4 x 2 VITÓRIA

PALMEIRAS - Fernando Prass; Mayke, Mina, Edu Dracena e Egídio; Felipe Melo (Zé Roberto), Tchê Tchê e Guerra (Michel Bastos); Róger Guedes, Dudu (Borja) e Willian. Técnico: Cuca

VITÓRIA - Fernando Miguel; Patric (Salino), Wallace, Alan Costa e Geferson; Uilian Corrêa, Renê, Yago (David) e Cleiton Xavier; Neilton (Jhemerson) e André Lima. Técnico: Alexandre Gallo

GOL - Uillian Correia, aos 9, Róger Guedes, aos 36, e Dudu, aos 45 minutos do primeiro tempo. Mayke, aos 25, Dudu, aos 31, e David, aos 39 minutos do segundo tempo

ÁRBITRO - Bruno de Araújo (RJ)

RENDA - R$ 2.712.846,15

PÚBLICO - 36.263 pagantes

LOCAL - Estádio Allianz Parque
Ciro Campos Agência Estado
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO
CRISE

Calvário tricolor

São Paulo perde em Chapecó, fica a três pontos de escapar da ZR e aumenta pressão no Morumbi

SANTOS

Sem torcida, sem gols e sem graça

Com portões fechados no Rio, Peixe não sai do zero a zero contra o Vasco, punido pela confusão em São Januário

QUASE

Ruim para os dois

Cruzeiro e Flamengo empatam em jogo movimentado no Mineirão e desperdiçam chance de subir na tabela

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic