VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Economia
08/10/2014

Setor sente reflexo do cenário econômico

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Curitiba - As revendas de motos registraram queda nas vendas neste ano em função do cenário econômico. Marcelo Cavalcanti, diretor geral da Motonda (revenda da Honda em Curitiba), disse que o setor tem sido um reflexo do que acontece com a economia de uma maneira geral. Segundo ele, o aumento das restrições dos bancos para aprovar crédito, a redução da oferta de dinheiro no mercado e o endividamento das famílias são os principais motivos que têm contribuído para a diminuição das vendas.
PUBLICIDADE

Segundo ele, a saída que a loja tem encontrado é oferecer consórcio para os clientes. Cavalcanti revela que o volume de consórcios aumentou 20% neste ano em relação a 2013. Também comentou que o setor foi afetado negativamente com a Copa do Mundo e com as eleições. Ele destacou que o mercado nacional de motos teve uma queda de 5,26% nas vendas de janeiro a setembro deste ano em relação ao mesmo período de 2013 e a Motonda acompanhou a mesma tendência nacional.
Ele disse que agora a expectativa é que as vendas comecem a aumentar um pouco com a primavera e o verão e acredita que, em 2015, será necessário oferecer promoções para atrair os clientes.
Na concessionária de motos Ecosul (Honda), em Curitiba, as vendas tiveram queda de 10% de janeiro a setembro na comparação com o mesmo período do ano passado. O diretor da loja Reinaldo Bertini também acredita que a maior rigidez dos bancos para conceder crédito prejudicou o setor.
A Ecosul também está utilizando como alternativa o sistema de consórcio. No entanto, ele observou que antes as vendas mais expressivas aconteciam através do crédito direto ao consumidor (CDC), ou seja, através das linhas de financiamento.
Para 2015, ele espera uma retomada das vendas do setor. No momento, disse que os consumidores estão se preparando para dar um valor de entrada maior até para facilitar a aprovação de crédito pelos bancos. Neste ano, ele contou que a saída encontrada pela loja foi incrementar o setor de peças e o serviço de pós-venda.
Andréa Bertoldi
Reportagem Local
NOTÍCIAS RELACIONADAS
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

FMI reduz a 0,3% previsão de crescimento do Brasil

País deve ter uma das menores taxas de crescimento em 2014 entre os principais emergentes

Estatais chinesas mostram interesse pelo Arco Norte

Empresas estudam pagar por análise de viabilidade econômica para projeto e até investir na construção e administração do complexo em Londrina

Emater e Embrapa firmam parceria para divulgar MIP

Assistência técnica ajudará produtores paranaenses a implantar Manejo Integrado de Pragas na safra 2014/15

Semana do empreendedor

Evento reúne grandes nomes do marketing digital em Londrina

Semana do Empreendedor Digital, promovida pela ACIL, é o maior evento da área de Marketing Digital em Londrina

PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados