VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Política

LUIZ GERALDO MAZZA

"O ritual do beija mão e do câmbio de emendas opera com a maior tranquilidade no toma cá dá lá que expõe a torpeza das nossas práticas e como entendemos o exercício da política"

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Barragem invicta
PUBLICIDADE

Já na relatoria da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, aos cuidados de Bonifácio de Andrada, o bloqueio à segunda denúncia contra Michel Temer funcionou como se esperava. Não há mais a hipótese do ponto fora da curva, havida na primeira, do acolhimento do libelo acusatório da PGR (Procuradoria Geral da República). Tanto naquela oportunidade como agora, o ritual do beija mão e do câmbio de emendas opera com a maior tranquilidade no toma cá dá lá que expõe a torpeza das nossas práticas e como entendemos o exercício da política.

Ironicamente, a corrupção se revela como a terapia adequada para o caso, embora se argumente que política é assim mesmo e essas manobras, ainda que sórdidas aos mais sensíveis, são as regras do jogo na operação do consenso. Como se aí se aplicasse o conceito de Hanneman em torno da homeopatia "similia similibus curantur", mal traduzido na noção de que o mal cura o mal pelo agravamento dos sintomas.

Essa forma de aglutinação é algo que se observa no cotidiano de nosso Legislativo estadual com a maioria que cobre o governo Beto Richa com a prática seguida do tratoraço e que só se liga num mínimo de autocrítica quando a sociedade organizada intervém, como aconteceu agora com as mediações da Associação Comercial e da Faciap contra a alta do ICMS sobre as micros e pequenas empresas e que redundaram numa "reescrita" do tema.

De um modo geral, há perfeita simetria entre o que se vê no parlamento nacional e no da aldeia. Seja qual for o valor em jogo, moral e politicamente iguais.

Tensão no STF
A sessão de ontem do STF, além de histórica até por sua duração, exigiu longos pronunciamentos dos ministros na justificativa de voto e mostrava o pendularismo da situação com Edson Fachin admitindo a aplicação das medidas cautelares sem respaldo parlamentar e Alexandre Moraes postando-se em linha diametralmente oposta. Se a sessão mantivesse o cronograma, teríamos uma novela do dia para dentro da noite. Na realidade, o momento exigia essa concentração excepcional dado o traço controverso da matéria entre juristas e constitucionalistas e a relevância de deixar clara a interpretação de cada um.

Unânime
Pelo jeito, a denúncia baseada apenas em delações formou jurisprudência radical no sentido de que não pode prosperar: várias deliberações tanto do Tribunal da 4ª Região como no STF e STJ foram nesse sentido e a última, em beneficio do senador Renan Calheiros na segunda turma foi por unanimidade com o relatório de Edson Fachin. Como se vê, a mística da Lava Jato, por si só, já não se mostra suficiente para a sustentação do clima punitivo. Renan tem outras denúncias, a mais antiga aquela que o levou a renunciar à presidência do Senado no pagamento de grana a uma mulher, com a qual teve um filho, por uma empreiteira.

Paz finita
Desde que o Depen (Departamento Penitenciário) passou a integrar a área de segurança, tivemos o fim dos motins nas penitenciárias, que eram inclusive frequentes. Pois ontem algo parece indicar que a paz é transitória com duas mortes na Penitenciária Central, um deles enforcado. Está assinalado o alerta.

Renúncia
Ontem à tarde, o presidente do Comitê Olímpico Internacional do Brasil, Carlos Arthur Nuzman, assinou na cadeia o pedido de renúncia antes que houvesse qualquer medida para destituí-lo que era esperada justamente para ontem.

No espaço
Professores e especialistas da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal) festejavam o feito da equipe que descobriu um novo anel no planeta Haynea.

No chão
Neste fim de semana está programada uma guerra de bexiga d'água no Parque Barigui e a prefeitura lança um alerta para que esses resíduos plásticos não ameacem a fauna daquele logradouro que pode afogá-los ou intoxicá-los.

Segundo no país
Mais uma vez, conforme o IBGE, o Paraná emerge como o segundo do país no desempenho industrial com 4,6% no acumulado de janeiro a agosto. Nesse mês, o desempenho foi de 8,8%. Expressão forte em máquinas e equipamentos, veículos, reboques e carroceria como expressão do agronegócio. O governo, fique bem claro, é o problema, nunca a solução. Se ele funcionasse (infraestrutura, por exemplo, em estradas, ferrovias e aeroportos), o desempenho seria maior.

Folclore
Uma das reações dos adversários de Manoel Ribas era o de sugerir que se tratava de gaúcho e isso porque Getúlio Vargas o descobriu no comando de uma cooperativa ferroviária e o convidou para interventor do Paraná. Era ponta-grossense e, até por isso e pelas afinidades com o universo tropeiro, tinha um "ar" agauchado.
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Justiça nega pedido de defesa e mantém julgamento de Boca Aberta

Enquanto Câmara de Londrina define rito da sessão marcada para o próximo domingo, defensor do polêmico vereador afirma que vai apelar ao TJ

TCU determina bloqueio de bens de Dilma por prejuízo à Petrobras

De acordo com o Tribunal, ex-presidente e ex-membros da estatal teriam causado dano de R$ 580 milhões por compra de Pasadena

STF decide que parlamentar não pode ser afastado sem aval do Congresso

Por 6 votos a 5, os ministros do Supremo entenderam que ações que interfiram nos mandatos terão de passar pela Câmara e o Senado; medida beneficia Aécio Neves

INFORME FOLHA

A Câmara Municipal de Londrina promove no dia 25 de outubro uma audiência pública para debater o assunto

CLÁUDIO HUMBERTO

"Tudo dentro das normas jurídicas e do bom senso jurídico"
Relator da 2ª denúncia contra Michel Temer, deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic