VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Cidades
02/09/1997

Legião de fiéis tenta ver Nossa Senhora

O local das supostas aparições de Nossa Senhora Rainha da Paz, em Reserva, virou ponto de romarias todo dia 30 de cada mês

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Celso MargrafA polêmica formada em torno das supostas aparições de Nossa Senhora estão levando centenas de pessoas a um sítio na localidade de Barreiros, município de Reserva, a 120 quilômetros de Ponta Grossa, região central do Estado. As aparições de Nossa Senhora Rainha da Paz, como ficou conhecida, estariam acontecendo para um grupo de quatro crianças.

A primeira manifestação da santa teria ocorrido há dois anos. Desde então, a notícia espalhou-se pelo Estado e hoje uma verdadeira legião de fiéis visita o local das aparições todo o mês. No último sábado, mais de mil pessoas vindas de diversos municípios do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, viajaram até mil quilômetros (ida e volta) para constatar o fenômeno.

Celso MargrafSob um sol de quase 30 graus, mulheres, homens e crianças passaram a tarde em oração diante do altar onde acontecem as supostas aparições. Algumas pessoas chegaram a passar mal por causa do forte calor. Durante as orações, os fiéis entregam pedidos e flores a Nossa Senhora, que são depositados pelas crianças videntes no altar das orações.
Nicolau de Assis Sziercoski, da Comunidade Evangelizadora do Oleiro de Ponta Grossa, explicou que muitos visitam o local apenas por curiosidade, pensando que irão realmente avistar Nossa Senhora. ‘‘Mas a grande maioria são fiéis que procuram um estado de paz, acreditam nas manifestações e vão ao local das aparições para orar, pedir alguma graça ou auxílio espiritual’’.

Celso MargrafQuestão de féHá dois anos, Nossa Senhora Rainha da Paz estaria aparecendo para um grupo dequatro crianças. Aparições são comparadas às de Nossa Senhora de Fátima. O taxista Aladim Ferreira (à esq.) diz que é preciso ter fé para acreditar nas manifestações. Nicolau de Assis Sziercoski diz que os fiéis procuram um estado de pazNossa Senhora Rainha da Paz estaria aparecendo sempre no dia 30 de cada mês para os irmãos Juliano Niemes, 13 anos, e Elisete Niemes, 12 anos, e para as amigas Janaína Nogueira, 12 anos, e Aline Barão, de apenas 5 anos. Segundo Juliano, as manifestação também podem se dar fora do sítio, como já aconteceu com ele no colégio em que estuda.
As crianças garantem que veêm e conversam com Nossa Senhora. Uma pequena capela, de 5x6 metros, que está sendo construída no sítio com doações da comunidade religiosa de Reserva, teria sido um pedido que Nossa Senhora fez através das crianças.
Elas tem uma vida normal, pertencem a famílias simples da zona rural e dizem que as aparições de Nossa Senhora já fazem parte do dia-a-dia de suas vidas. As famílias das crianças videntes não quiseram dar entrevistas, dizendo que foram proibidas pelos padres de Reserva.
Nicolau de Assis, que estava no comando das orações na tarde de sábado, comparou as manifestações em Reserva com as aparições de Nossa Senhora de Fátima, no ano 1917, em Portugual. De acordo com Nicolau, elas são idênticas e querem passar a mesma mensagem, despertando as pessoas para a santificação e também para a importância do ser humano se preocupar com a sua alma e com a vida após a morte.
Os fiéis entendem que as pessoas não devem se preocupar com os sinais externos, o que seria muita pobreza de fé, mas sim entender e sentir a presença viva de Nossa Senhora durante as orações. No último dia 11, foi comemorado o aniversário de dois anos da primeira aparição de Nossa Senhora em Reserva.
Giovani Ferreira Ponta Grossa
CONTINUE LENDO

Violência assusta nas escolas públicas

Ameaças de bomba e até fogo na sala de aula tiram o sossego de professores alunos nas ecolas da Região Metropolitana

Falta dágua atinge 40 mil moradores

Racionamento por causa da proibição de exploração do Aquífero Karst prejudica moradores de Colombo e da região norte de Curitiba

MST não aceita lista de excedentes

Área desapropriada da Fazenda Pinhal Ralo não é suficiente para assentar todos os invasores; Incra já fez a triagem dos que ficam

Novo horário gera surpresa e crítica entre os usuários

Prefeitura dá tempo para servidores se ajustarem às mudanças

Taxistas pedem boicote às motos de aluguel

Categoria vai solicitar à Sercomtel que não forneça telefones

Guerra de gangues apavora colégios

Diretores do Marcelino Champagnat e do Vicente Rijo fazem apelo aos alunos e à Polícia Militar para evitar ‘uma desgraça’

Atendimento a paciente excepcional é precário

Principais hospitais não têm estrutura para evitar, por exemplo, o constrangimento pelo qual passou a família de Wagner Antonângelo

Vereador impõe adaptações para atender clientes gordos

Projeto obriga estabelecimentos a terem poltronas especiais para os mais obesos

Menino de 7 anos morre atropelado

Valdomiro ficou uma semana em coma no HE

Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados