VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Cidades

‘Aperto’ deve ter fim neste sábado

Inauguração do Terminal Guaraituba deve desafogar o sistema de transporte coletivo de Colombo, na RMC

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois
Mato alto: jardineiro dá os últimos retoques
Fotos: Marcos Borges
Pronto desde março, local estava parado à espera da solução de um impasse administrativo

Quem passou ontem pelo Terminal do Guaraituba, em Colombo (Região Metropolitana de Curitiba), pôde observar os preparativos finais para a inauguração, prevista para este sábado (29). Enquanto os jardineiros derrubavam os últimos resquícios do mato alto que se acumulou durante os meses em que o local permaneceu fechado, outra equipe aquecia a tinta para a pintura das faixas de sinalização no asfalto.
PUBLICIDADE

Desde março, quando as obras foram concluídas, a instalação ficou parada aguardando a solução de um impasse entre a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) e a Urbanização de Curitiba (Urbs) por conta da adaptação das linhas de transporte integrado que passariam pelo local. A questão foi resolvida na semana passada depois de uma reunião entre as duas instituições e o Ministério Público (MP) federal, na qual foi definido o modelo de operação do novo terminal. Depois da inauguração, ele receberá dez linhas de ônibus alimentadores, duas linhas troncais -que fazem a integração com Curitiba-, e um ônibus Ligeirinho.
Além da inauguração do Guaraituba, o Terminal do Alto Maracanã, também em Colombo, passará por mudanças. Cerca da metade do espaço que hoje está em atividade, por onde passam diariamente cerca de 65 mil pessoas, será desativada para obras e a a outra metade, que hoje está parada, passará a operar.
Para que o Terminal do Guaraituba passe a funcionar, foram necessárias algumas alterações no trânsito da região. De acordo com a Prefeitura de Colombo, foram construídas alças de acesso ligando o local à Estrada da Ribeira (BR-476), sua principal via de acesso, e pavimentada uma rua marginal. Também foram instalados diversos semáforos na região.
Em Curitiba, o Terminal do Cabral, na região norte do município, também passará por uma reforma e ampliação para melhorar o atendimento do público que realiza a integração com o transporte metropolitano. Para custear as obras, a Comec ofereceu uma linha de crédito de R$ 10 milhões, que possui com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), como contrapartida ao custo da integração do transporte coletivo, que é de R$ 230 mil mensais. A data para o início dessas obras ainda não foi definida. O projeto será elaborado pela Comec e pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento de Curitiba (Ippuc).

Obras fecham estações-tubo
Curitiba - Foram implantadas ontem mudanças em três estações-tubo da Avenida Marechal Floriano Peixoto para obras que fazem parte dos projetos da Linha Verde e do Ligeirão Boqueirão. As estações-tubo Ferrovila e TRE serão desativadas, enquanto a estação Parolin, que estava desativada para obras, voltará a funcionar normalmente para embarque e desembarque dos passageiros da linha Boqueirão. A alternativa para os passageiros da estação Ferrovila serão as estações Roberto Hauer e Parolin. Para os usuários da estação TRE, as opções são as estações Parolin e João Viana Seiler. Cartazes informativos foram colocados nos ônibus e nas estações da região para orientar os usuários da linha. (Equipe da Folha)
André Amorim
Equipe da Folha
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

SEU DIREITO

PARTILHA DE BENS

Sua Saúde

ANDADOR

Uma rua dividida em duas

Um nome diferente em meio a várias vias com denominações indígenas, a Flamengo ainda é separada pela Avenida Brasília

FALA, CIDADÃO

Quais serão seus principais desafios como prefeito?

Quem deve julgar os índios?

Especialistas debatem se responsabilidade é da Justiça comum ou da Justiça Federal; No PR e SC são oito indígenas presos por crimes diversos

Mais uma família perde tudo em incêndio

Um casal e o neto moravam no imóvel, localizado no Centro de Ibiporã, desde fevereiro; curto-circuto pode ser a causa do acidente

Solidariedade - Londrinenses ajudam desabrigados de SC

Defesa Civil está centralizando as doações. Empresas privadas também se mobilizaram

Veneno é recolhido do Ribeirão Apertados

Trabalho da força-tarefa é mais uma iniciativa importante para salvar manancial, mas ainda há muito a fazer

Psiquiatras para ajudar na solução de crimes

Casos envolvendo crianças chocam a sociedade; especialistas alertam que é preciso levar em conta doenças mentais nos assassinos

Capital arrecada 450 ton. para doação

Roupas, sapatos, comida, material de limpeza e água são levados todos os dias para municípios de Santa Catarina

Quem deve julgar os índios do Brasil?

Especialistas debatem se responsabilidade é da Justiça comum ou Federal

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic