VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Cidades
TROTE SOLIDÁRIO

Alunos de Medicina de Toledo participam de trote solidário

Cerca de 60 estudantes da Universidade Federal do Paraná pintaram um dos corredores do Hospital Bom Jesus

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Toledo - Cerca de 60 alunos do curso de medicina do campus Toledo (Oeste) da UFPR (Universidade Federal do Paraná) pintaram na semana passada um dos corredores do Hospital Bom Jesus. um hospital da cidade. A atividade faz parte da recepção aos calouros do curso organizada pelo Centro Acadêmico. Calouros e estudantes de todos os períodos participaram do trote solidário.
PUBLICIDADE

Para os novos alunos, foi a primeira experiência dentro de um hospital – espaço que vão frequentar ao longo de toda a graduação.

O presidente do Centro Acadêmico de Medicina de Toledo, Carlos Eduardo Merss, conta que o dia foi de muita diversão e envolvimento de todos que participaram. "É uma oportunidade para os calouros, no sentido de propiciar que iniciem a formação de maneira humanitária", afirma. Segundo ele, o trote solidário faz parte de um trabalho desenvolvido para que os alunos vejam a medicina como uma atividade que envolve amor. A vice-reitora da UFPR, Graciela Bolzón de Muniz, estava em Toledo e acompanhou uma parte da atividade.

Essa não é a primeira vez que os alunos desenvolvem atividades no hospital. No início de 2017 o Centro Acadêmico já realizou um trote solidário no local, envolvendo pintura e doação de brinquedos. O curso de Medicina de Toledo foi criado no ano de 2016 e segue uma metodologia diferente da aplicada em Curitiba. O envolvimento e proximidade com os hospitais começam nos primeiros anos do curso.
Reportagem Local
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO
HISTÓRIA

Gufan, o paranaense de 2 mil anos

Tecnologia recria rosto de indígena que viveu no Centro-Sul

BOA INICIATIVA

Campanha beneficia instituições de Londrina e região

Comunidade pode votar na entidades para receber cadeiras de rodas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic