VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Cadernos Especiais
18/06/2008

Turismo local em curva ascendente

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois
Serra Verde Express teve aumento de 9% de passageiros até maio, comparando com o mesmo período de 2007
Arquivo Folha
Jardim Botânico é o ícone do turismo curitibano

Curitiba é capital pré-pronta para o turismo a nível internacional, tem bons serviços e infra-estrutura urbanística, diversidade étnica e equipamentos culturais de qualidade. Falta fortalecer política institucional e marketing, deficiências comuns ao resto do País
PUBLICIDADE

Nos meses de agosto e setembro, o Ministério do Turismo (MTur) retorna aos 65 municípios indutores do desenvolvimento do turismo no País, dentre eles Curitiba, avaliados num estudo de competitividade feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) que vai apontar ferramentas e políticas de gestão para o setor a níveis municipal, estadual e federal. O objetivo é repassar o diagnóstico de cada destino turístico, analisado em 500 diferentes questões, das condições de mercado a temas ambientais. As cidades selecionadas, segundo o ministério, estão bem colocadas no mapa brasileiro, servem como portões de entrada e distribuidoras do fluxo de visitantes nas suas regiões.
  ‘‘Essa é a primeira grande leitura do turismo no País, que nos permitirá compreender município por município. Não há pesquisa semelhante e com essa dimensão. O Fórum Econômico Mundial fez uma leitura com os países, mas não chegou a este grau de especificação. Montamos uma metodologia de pesquisa que levará três anos de estudo para aproveitar todos os dados’’, contextualiza Tânia Brizolla, diretora de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico da Secretaria de Políticas do MTur. O estudo será apresentado em Málaga, na Espanha, daqui a um mês, para a Organização Mundial do Turismo.
  Em abril, foi divulgado o diagnóstico geral das capitais e não-capitais participantes que ficaram no nível 3 de desenvolvimento, numa escala de 1 a 5. A metodologia aplicada analisou as ‘‘macro-dimensões’’ Infra-estrutura, Turismo, Políticas Públicas, Economia e Sustentabilidade. A média brasileira alcançada foi 52,7 pontos, as capitais conquistaram 58,7 e as não-capitais ficaram com o índice de 48,3. ‘‘Os resultados foram razoáveis para o setor e ajudarão a conhecer as reais necessidades de cada destino, nortear ações e investimentos para torná-los referência no mercado’’, informa Tânia.
  Para a diretora, o que falta às capitais é aprimorar a divulgação e venda de um produto turístico consistente. ‘‘Voltamos aos municípios para validar os dados levantados com as comunidades e tirar uma relação de prioridade para ser operado. O estudo determina um prognóstico para os destinos, que se atuarem, já possam elevar o padrão de competitividade. Não queremos rankear as capitais nesse momento’’, pontua ela, informando que o cronograma de visita aos destinos será divulgado no Salão do Turismo, entre os dias 18 e 28 de junho, em São Paulo. No Paraná, Foz do Iguaçu e Paranaguá também foram selecionadas.
  Mesmo sem os resultados do estudo sobre Curitiba em mãos, Tânia lança um olhar sobre o potencial turístico da cidade. ‘‘Curitiba é uma capital pré-pronta para o turismo a nível internacional, tem bons serviços, trabalha com negócios e eventos, possui diversidade étnica, equipamentos culturais e transporte de qualidade, atrativos turísticos e ainda é uma cidade bem organizada, limpa e segura’’, destaca. ‘‘O que falta é marketing, vender melhor o produto turístico e fortalecer a política institucional, a cooperação municipal e regional, deficiências comuns ao resto do País’’, disse Tânia.
  Na pesquisa feita com os turistas pela Secretaria de Turismo de Estado, no ano passado, 80% dos entrevistados apontaram Curitiba como uma cidade com qualidade de vida ‘‘bastante boa’’. Esse é o principal diferencial para captar a realização de eventos e turismo de negócios. A fama de cidade bem organizada, moderna, segura e limpa determina a vinda de eventos para Curitiba, segundo Deise Bezerra, coordenadora de Planejamneto Turístico da Secretaria.
  ‘‘Cada cidade escolhida como destino indutor, no Paraná, tem uma vocação. Foz do Iguaçu tem como ponto forte o ecoturismo e aventura, Paranaguá é cidade histórica e tem a Ilha do Mel, já Curitiba se firmou como destino para turismo de negócios e eventos. Todas cidades ainda precisam de investimentos significativos de infra-estrutura e qualificação da recepção turística para receber melhor o fluxo internacional e promover nosso produto’’, informa Deise, acrescentando que o mercado turístico prioritário de Curitiba é São Paulo e os países do Mercosul.
  Para ser um destino indutor, lembra Tânia Brizolla, é preciso focar na informação turística e distribuição de fluxo de visitantes para outras regiões. ‘‘Existe o ônus e o bônus de ser um destino indutor. A cidade deve ter a capacidade de articular a gestão em diferentes instâncias de governância, ter um cardápio, ser disponível e integrar outros destinos regionais. E isso falta ao Paraná’’, observa ela, contando que a proposta é investir 60% a 70% do orçamento do MTur para os 65 destinos indutores, pensando em criar modelos de turismo competitivo e sustentável para o resto do país, até 2010. Nesse ano, o orçamento do MTur chegou a R$ 6 bilhões.

Copa de 2014 
 A partir de outubro, as cidades candidatas à sedes da Copa do Mundo de 2014 começam a ser definidas. E o estudo feito pela FGV será aproveitado para definir repasse de verbas e intervenções necessárias nos 18 municípios concorrentes. Curitiba é um deles.
  De acordo com MTur, essas cidades terão prioridade e vão ganhar um plano especial que vai contemplar toda infra-estrutura para receber os atletas e um número grande de turistas, como hospitalidade, acesso a informação em vários idiomas, alojamento e outros serviços.
Flora Guedes
Equipe da Folha
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

LIGEIRAS

Alô! Tem alguém me ouvindo?

CENA

BENDITO SOL!

Interagindo

Juízes gaúchos têm facilitado a adoção de crianças por casais gays. Você gostaria que os paranaenses fizessem o mesmo?

Histórias de outros invernos

Segundo a Astrologia, o inverno chega na sexta-feira, às 20h59. Mas, com a ajuda do La Niña, não deve vir com muita força

É época da tainha

Carne firme deste tipo de peixe é ideal para que os temperos penetrem com facilidade, o que deixa o prato com sabor único

A vitória pela força dos livros

Estudar para conquistar um lugar ao sol faz parte da cultura japonesa

Primeiras colônias do Paraná estavam perto do mar

Grupos independentes de imigrantes se uniram e formaram colônias, como a Cacatu, em Antonina, em 1917

Japoneses agruparam-se em ‘colônias imaginárias’

A colonização no Norte do Estado foi incentivada pelo governo japonês

Ele vai na frente

Kotaro Takahashi é o mais velho da turma de caminhada do bairro da Liberdade, mas, apesar da idade, deixa todo mundo para trás

Na terra e na pesquisa, a força e pujança dos nipônicos

Os avanços tecnológicos na agricultura têm a marca dos nipo-brasileiros em várias regiões do Brasil

Segredos para vida longa e saudável

Longevidade do povo japonês sempre foi objeto de estudo da ciência: genética tem apenas 20% de influência

Boa saúde à mesa

Tipo de alimentos e modo de preparo fazem da culinária japonesa ingrediente para vida mais saudável

Traços orientais tendem a desaparecer

Traços orientais tendem a desaparecer

Comida japonesa para todos paladares

Adaptados ao paladar do brasileiro ou mantendo a tradição, há restaurantes japoneses de todos os tipos em Londrina

Imigrante é como ‘ponte’ entre Brasil e Japão

Cônsul-geral do Japão em Curitiba espera que as relações econômicas entre os países retomem o patamar das décadas de 1960 e 1970

Manjushaka: a paz em forma de dança

Grupo japonês viaja pelo mundo com a missão de transmitir força aos oprimidos

Um coração dividido

No futebol, no vôlei, no basquete ou qualquer outro esporte, quando os dois países se enfrentam, torço para o time de verde e amarelo

O mapa da colônia

Estudo sobre a evolução dos japoneses e seus descendentes no Brasil aponta quem são e onde estão os nipo-brasileiros

Dekasseguis injetam US$ 2,5 bi na economia

Trabalhadores nipo-brasileiros partem em busca de melhores condições financeiras

Japoneses no Brasil, brasileiros no Japão

Por desconhecer a língua japonesa, grande parte dos dekasseguis vivem em um Brasil à parte dentro do Japão

Lei garante nacionalidade brasileira

Filhos de dekasseguis nascidos no Japão têm direito a registro de nascimento brasileiro

O made in Japan faz diferença

Empresas nipônicas instaladas no Paraná e remessas de dekasseguis geram PIB de US$ 1,5 bilhão ao ano

Oceano cultural

Jovens da terceira e quarta gerações de descendentes de japoneses resgatam as tradições da terra dos samurais e xoguns

Ele viu o inferno

O ex-soldado Takashi Morita preside a Associação das Vítimas da Bomba Atômica Sobrevivente da bomba de Hiroshima fundou associação no Brasil para ajudar quem resistiu à catastrofe

Em busca do Japão antigo

Houve um apagão e um pulo da primeira geração para a terceira e quarta gerações, que gostam de cultivar a cultura

Artes marciais japonesas atraem mais os brasileiros

Academias de judô, sumô e kendô no Paraná estão hoje tomadas por não-nikkeis; ocidentais são atraídos pelo ‘‘bushidô’’

Que venha 2108...

Japoneses e descendentes poderão deixar registrados em uma ‘‘cápsula do tempo’’ sentimentos e esperanças para o IMIN 200

A colônia em festa

Comemorações do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil vão contar com a visita do príncipe Naruhito, herdeiro do trono japonês

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic