VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Sexta-feira, 21 de Julho de 2017
Cadernos Especiais
24/07/2016

Pioneirismo em medicina

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Sérgio Ranalli
Sérgio Ranalli
Câmara hiperbárica da Santa Casa de Londrina: medicina de ponta


Londrina é a única cidade do interior onde se faz transplante cardíaco. Foi a primeira a realizar transplante de rim de cadáver. A primeira a ter aparelho de litotripsia na região Sul. A terceira do País a formar uma cooperativa médica (Unimed). Aqui, foi implantado o primeiro stent do Paraná e, mais recentemente, realizada a primeira cirurgia de aneurisma com paciente acordado.
A lista dos feitos de Londrina na área de saúde é muito extensa. "Desde a colonização, o setor é forte na cidade", afirma o neurocirurgião Fahd Haddad, superintendente da Santa Casa. Ele ressalta que, na década de 50, muitos médicos de São Paulo e do Rio de Janeiro vieram fazer carreira na então Capital do Café. "Eram profissionais de alto nível técnico e científico", declara.
O desenvolvimento da atividade de saúde foi constante. Inaugurada em 1944, a Santa Casa já precisou de obras de ampliação dois anos depois. Foi em Londrina que, na década de 60, foi fundada a primeira escola de enfermagem do interior, a Mater Dei.
O setor ganhou ainda mais força com a implantação do curso de Medicina da UEL. Em 1972, formou-se a primeira turma, da qual ele fez parte. "Hoje, o curso está entre os 10 melhores do Brasil", orgulha-se.
Com 15 hospitais, de acordo com Haddad, a saúde movimenta cerca de R$ 100 milhões. "Temos 3 mil médicos." O superintendente diz que a classe, por meio do Grupo Salus – Saúde Londrina União Setorial – trabalha para manter a medicina local como referência nacional. "Temos gente qualificada e infraestrutura", ressalta. (N.B.)
NOTÍCIAS RELACIONADAS
CONTINUE LENDO

Projetando o desenvolvimento de Londrina e região

EncontrosFolha, no próximo dia 29, vai debater os setores indústria, comércio e serviços

A crise nas cidades de médio porte

Professor Robson Ribeiro Gonçalves, da Isae/FGV, vai apresentar palestra sobre o momento econômico no interior

Diversificação econômica: um trunfo para Londrina

Terminada a era cafeeira, a cidade encontrou caminhos diversos para continuar se desenvolvendo

A força do comércio

Mercado consumidor da região ultrapassa 1,3 milhão de pessoas que impulsionam o setor

Por uma indústria mais pujante

Lideranças defendem organização do setor na região, além de melhor aproveitamento da localização próxima ao Estado de São Paulo para seu desenvolvimento

A caminho dos R$ 100 milhões

Criada em Londrina, a Angelus se prepara para uma nova fase de produção em uma joint venture com indústria inglesa

‘Cidade está pronta para se industrializar’

Prefeito Alexandre Kireeff faz balanço das ações de seu governo para alavancar o desenvolvimento do setor

Startups ajudam a consolidar polo de TI

Região conta com um terço dos projetos que estão sendo orientados pelo Sebrae no Estado

Assine a Folha de Londrina
EDITORIAS
PolíticaGeralMundoCidadesEconomiaEsporteFolha 2OpiniãoFolha MaisEleições 2016Índice de Notícias
SEÇÕES
ChargeColunistasIndicadoresTempoHoróscopoEdição DigitalGaleria de FotosClassificadosCadernos EspeciaisPromoçõesLoteriasVídeos
SEMANAIS
Folha GenteCarro & CiaImobiliária & CiaSaúdeEmpregos & ConcursosFolha CidadaniaNorte PioneiroMercado DigitalFolha RuralEspecialCozinha & Sabor
CLASSIFICADOS
VrumLugar CertoFolha ClassificadosDiversos
SERVIÇOS
ComercialArquivoCapa do ImpressoExpedienteFale ConoscoClube do AssinanteAviso LegalPolítica de PrivacidadeTrabalhe ConoscoQuem SomosGuia GastronômicoAssine Já!
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados