VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Quarta-feira, 28 de Junho de 2017
Cadernos Especiais
18/06/2008

Pés de café na Capital

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois
Letícia Moreira
Para não riscar os carros, a sugestão de Omar Cezario que plantou café no Centro Cívico é de aparar os pés com certa freqüência

  O agrônomo Wilian Ricce, pesquisador da Agroconsult, sentencia. ‘‘Pelo risco que calculamos, é inviável. Não tem como ter uma produção comercial de café no Sul do Estado.’’ A avaliação mostrada no mapa desta página sugere que as cidades em verde são aquelas próprias para o cultivo de café, pois sofrem geadas esporádicas: no máximo uma a cada quatro anos.
  O bancário Omar Cezario não leu as regras e tampouco o estudo de Ricce. Nos anos 1970, trabalhava como instrutor de crédito rural do hoje extinto Bamerindus. Por isso, viajava com freqüência ao Norte do Estado. Veio para Curitiba com o pai Odilon, com quem vivia em Jaguapitã. Em uma das viagens ao Norte, o pai lhe fez um pedido especial: que lhe trouxesse pés de café na bagagem. O pedido que muitos levariam com assombro, Cezario levou com naturalidade e, de Marialva, trouxe ‘‘trinta e poucas mudas’’.
  Plantadas no final dos anos 1970 no fundo da casa em que viviam na Rua Augusto Severo, no Centro Cívico, nem todas sobreviveram. ‘‘Conforme a geada, queimava um pouco. Mas os prédios em redor as protegiam’’, explica Cezario.
  O pai, Odilon, faleceu há seis anos, com 96. Até os 90, cuidava dos 12 pés de café sobreviventes e hoje um tanto abandonados. ‘‘Tomei café de lá por muitos anos. Depois da morte do pai, deixei um pouco de lado. Quem mora lá hoje é meu sobrinho.’’
  Cezario, 68, explica que colhia café todos os anos, mas, em 2007, teve uma surpresa. ‘‘Quando fui colher, já tinham feito o trabalho para mim. Alguém entrou na casa e levou toda a produção.’’
  O trabalho do sobrinho Dilvan Gracino, neto dos músicos Belarmino e Gabriela, é de cortar os pés, que, quando ficam muito grandes, riscam os carros. ‘‘Ah, mas se ele plantava para consumo próprio e em uma área protegida eu até acredito. Quero ver ele plantar um hectare inteiro’’, brinca o agrônomo Ricce. (R.U.)
Continue lendo
65
Continue Lendo
2-1-37-16253-20080618
2-1-16-16252-20080618
2-1-16-16243-20080618
2-1-16-16244-20080618
2-1-16-16247-20080618
2-1-16-16248-20080618
2-1-16-16249-20080618
2-1-16-16250-20080618
2-1-16-16251-20080618
2-1-16-16255-20080618
2-1-37-16256-20080618
2-1-16-16517-20080618
2-1-16-16519-20080618
2-1-16-18026-20080618
2-1-16-18027-20080618
2-1-16-18028-20080618
2-1-16-18029-20080618
2-1-16-18030-20080618
2-1-16-18031-20080618
2-1-16-18032-20080618
2-1-16-18033-20080618
2-1-16-18034-20080618
2-1-16-18035-20080618
2-1-16-18036-20080618
2-1-16-18037-20080618
2-1-16-18038-20080618
2-1-16-18039-20080618
2-1-16-18040-20080618
2-1-16-18041-20080618
2-1-16-18042-20080618
2-1-16-18043-20080618
2-1-16-18044-20080618
2-1-16-18045-20080618
2-1-16-18046-20080618
2-1-16-18047-20080618
2-1-16-18048-20080618
2-1-16-18049-20080618
2-1-16-18050-20080618
2-1-16-18051-20080618
2-1-16-18052-20080618
2-1-16-18053-20080618
2-1-16-18054-20080618
2-1-16-18055-20080618
2-1-16-18056-20080618
2-1-16-18057-20080618
2-1-16-18058-20080618
2-1-16-18059-20080618
2-1-16-18060-20080618
2-1-16-18061-20080618
2-1-16-18062-20080618
2-1-16-18063-20080618
2-1-16-18064-20080618
2-1-16-18065-20080618
2-1-16-18066-20080618
2-1-16-19102-20080618
2-1-16-19103-20080618
2-1-16-19104-20080618
2-1-16-19105-20080618
2-1-16-19106-20080618
2-1-16-19107-20080618
2-1-16-19168-20080618
2-1-16-19203-20080618
2-1-16-19204-20080618
2-1-16-19205-20080618
2-1-16-19206-20080618
Assine a Folha de Londrina
EDITORIAS
PolíticaGeralMundoCidadesEconomiaEsporteFolha 2OpiniãoFolha MaisEleições 2016Índice de Notícias
SEÇÕES
ChargeColunistasIndicadoresTempoHoróscopoEdição DigitalGaleria de FotosClassificadosCadernos EspeciaisPromoçõesLoterias
SEMANAIS
Folha GenteCarro & CiaImobiliária & CiaSaúdeEmpregos & ConcursosFolha CidadaniaNorte PioneiroMercado DigitalFolha RuralReportagemCozinha & Sabor
CLASSIFICADOS
VrumLugar CertoFolha ClassificadosDiversos
SERVIÇOS
ComercialArquivoCapa do ImpressoExpedienteClube do AssinanteFale ConoscoAviso LegalPolítica de PrivacidadeTrabalhe ConoscoQuem SomosGuia GastronômicoAssine Já!
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados