"Temos condições de dar sustentabilidade e governabilidade a ela" Deputado Danilo Forte (CE) e seu partido, o PMDB, prontos para negociar com Marina




Para o PT, sem Aécio, Marina venceria no 1º turno

Sempre que Aécio Neves (PSDB) critica Marina Silva, o comitê de Dilma (PT) celebra. E não é porque ajuda a "desconstruir" a candidata do PSB, mas porque torna mais distante a possibilidade de um acordo que tira o sono da cúpula do PT: Aécio desistindo da candidatura, ainda no primeiro turno, para apoiar Marina. Projeções do PT indicam que o impacto dessa aliança poderia levar Marina a vencer no primeiro turno.

Nada feito
Mesmo em dificuldades nas pesquisas, e com a tendência de perder ainda mais eleitores para o "voto útil", Aécio Neves não cogita desistir.

Na briga
Esta semana, mesmo sem que isso tenha sido anunciado ou noticiado, Aécio negou que pretenda desistir. Disse estar na briga "para ganhar".

A cara de um...
PT e PSDB se uniram na pancadaria contra Marina, na tentativa de estancar seu crescimento. O excesso poderá "vitimizar" a candidata.

Divergência
Político experiente e avesso a baixarias, o vice-presidente Michel Temer diverge da estratégia da porrada: "Não vejo necessidade disso".

Youssef fazia seus clientes assinar contratos
Entre os documentos apreendidos pela Polícia Federal no escritório da Arbor, de Meire Pozza, a contadora, há dezenas de contratos do mega-doleiro e lobista Alberto Youssef com empresas das áreas imobiliária e hoteleira. Chama atenção a "consultoria" contratada pelo Moinho Cearense, no valor de R$ 1 milhão. A certa altura, o Moinho desiste da pretensão (obter mudanças na tributação do trigo) e comunica que não vai pagar os mais de R$ 600 mil restantes ao lobista.

Nada feito
Ao romper seu contrato com Youssef, a Moinho alega que, primeiro, nada conseguiu e depois porque não tinha mais interesse no assunto.

Rastreamento

A Lava Jato investiga quais benesses os dezenas de contratantes de Alberto Youssef conseguiram junto ao governo e ao Congresso.

Uma é pouco
Diante do volume de documentos, de revelações e de dinheiro "lavado", não resta dúvida: vêm aí as operações Lava Jato II, III, IV, V...

Só rindo
Há momentos curiosos, nas escutas da Operação Lava Jato. Como o dia em que um integrante da quadrilha não conseguia encontrar um endereço no exterior, onde pegaria dinheiro sujo, sem entender o idioma local. Desesperado, entupiu o SMS de Youssef de mensagens.

Estados tucanos
O PSDB tem tudo para eleger os candidatos a governador Cássio Cunha Lima (PB) e Expedito Jr (RO) e reeleger os atuais governadores Marconi Perillo (GO), Beto Richa (PR) e Geraldo Alckmin (SP).

Chances Petistas
O PT lidera as pesquisas em quatro estados: Acre, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Piauí. Em Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT) está à frente, mas Pimenta da Veiga (PSDB) se aproxima velozmente.


PODER SEM PUDOR
Imagem ilustrativa da imagem CLAUDIO HUMBERTO
Café sem broca Adhemar de Barros apoiou Café Filho para presidente e Broca Filho para deputado federal, em São Paulo, em 1950. Ao chegar em Ribeirão Preto, cidade de outro amigo candidato a deputado, e tomando conhecimento de um manifesto anti-Café Filho, Adhemar resolveu não pedir votos para as duas candidaturas que o levaram à cidade: - Não me fica bem, na cidade de Ribeirão Preto, produtora da melhor rubiácea, enaltecer café com broca. __ Com Ana Paula Leitão e Tiago Vasconcelos www.diariodopoder.com.br